Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

domingo, 14 de maio de 2017

Corinthians 1 X 1 Chapecoense: Forte defesa da Chape e cansaço corintiano explicam o empate! - Marcos Doniseti!

Corinthians 1 X 1 Chapecoense: Forte defesa da Chape e cansaço corintiano explicam o empate! - Marcos Doniseti!
Maycon em lance da partida contra a Chapecoense, que foi disputada na Arena Corinthians e que terminou 1 X 1.
O Corinthians não fez uma boa partida contra a Chapecoense, principalmente no segundo tempo. Entendo que os principais motivos para o empate que tivemos nesta partida, ontem, na Arena Corinthians foram:

1) Eficiência do sistema defensivo da Chapecoense!

Vagner Mancini organizou um sistema defensivo, que foi muito bem montado pelo time catarinense. Ficou claro que a Chapecoense veio para São Paulo com o objetivo de evitar uma derrota e jogar em cima de eventuais erros do Corinthians. E isso funcionou. 

Com exceção de alguns momentos no início do jogo e no começo do 2o. tempo, quando atacou para conseguir o empate (o que alcançou aos 10 minutos), a Chapecoense se preocupou, quase o tempo inteiro, em se defender, tentando apenas criar alguns contra-ataques quando conseguia roubar a bola dos jogadores do Timão.

Enquanto a partida esteve 0 X 0 o time do Corinthians criou quatro boas jogadas de ataque (chute de Romero que o goleiro espalmou; cruzamento de Arana para a área, no qual Jô apenas resvalou e boa cabeçada de Rodriguinho, que passou próxima da trave). Depois dessas três jogadas o Corinthians fez o seu gol, em ótima jogada que começou com Fagner pela direita, Rodriguinho na meia-lua da grande área passou para Jô, que já dentro da área finalizou para marcar, cobrindo o goleiro). 

No primeiro tempo, mesmo depois que o Timão fez 1 X 0 (gol de Jô, aos 22 do 1o. tempo), o time de Santa Catarina continuou apenas se defendendo, dificultando a criação de jogadas do desgastado e bastante cansado time corintiano, que não conseguia jogar com a mesma velocidade e ritmo que teve no primeiro tempo. 

E o time catarinense jogou desta maneira, se preocupando apenas em se defender, até o final da primeira etapa de jogo. Foi somente a partir do segundo tempo que a Chape procurou atacar, pois estava perdendo a partida, mas depois que conseguiu o empate (W.Paulista, aos 10 do 2o. tempo) a Chapecoense voltou a se fechar totalmente na defesa.

Vagner Mancini soube orientar o seu time para que o mesmo fechasse a entrada da área e marcasse as subidas de Fagner e G.Arana, bloqueando a articulação de jogadas do cansado time paulista;

2) Erros de Contra-Ataques do Corinthians! 

O Timão teve várias oportunidades para marcar o segundo gol quando a partida ainda estava 1 X 0, mas não soube aproveitar. 

Uma das melhores chances ocorreu no início do segundo tempo, quando Rodriguinho ficou livre para chutar da entrada da grande área, mas finalizou para fora. É verdade que ele tinha visão livre para chutar, mas Jadson entrava totalmente livre na grande área e poderia ter recebido a bola e finalizado em um chute cruzado. 

Com certeza, Jadson teria feito o segundo gol, que teria sido muito parecido com aquele que marcou na primeira partida contra a Ponte Preta, e assim o Corinthians poderia ter saído com vitória neste jogo. O Corinthians teve outras chances (poucas, é verdade) para marcar, mas não soube aproveitá-las. 

3) Marcação implacável sobre Rodriguinho!

Qualquer pessoa que acompanha o Corinthians sabe que o seu melhor jogador, ultimamente, tem sido o Rodriguinho. Ele é o termômetro do time: Quando ele joga bem, o time joga bem. E se ele joga mal, o mesmo acontece com o Timão.

Por isso é que Vagner Mancini mandou fazer uma marcação fortíssima sobre Rodriguinho. A bola mal chegava nos pés do talentoso jogador do Timão e já apareciam, pelo menos, dois jogadores do time catarinense para impedir que ele organizasse alguma jogada. 

Com isso, Rodriguinho não produziu o mesmo futebol bonito e vistoso que mostrou nas partidas contra a Ponte Preta e contra a Universidade do Chile. 

Sem que Rodriguinho disputasse uma boa partida, o Corinthians também rendeu menos. Carille até tentou mudar a situação, colocando Kazim no lugar de Gabriel e recuando Rodriguinho para a posição de segundo volante, mas isso não funcionou, muito em função do quarto fator que colaborou para esse empate e que comento logo abaixo, que é o desgaste imenso que os jogadores do Corinthians acumulam em 2017;

4) Forte desgaste dos jogadores do Corinthians!

Algumas pessoas dizem que o fato de que muitos jogadores ganharem bons salários e de receberem um ótimo tratamento dos clubes, que eles poderiam jogar o tempo inteiro, todos os dias. Mas isso não é verdade.

Esportes de alto rendimento exigem muito dos atletas, que sofrem um desgaste emocional, físico e mental muito grande quando disputam uma partida de futebol de 90 minutos em grande intensidade. É necessário um período mínimo de recuperação até que o jogador possa disputar uma nova partida. 

E o Corinthians é um dos times mais desgastados atualmente. Isso aconteceu, essencialmente, devido ao fato de que desde que o Corinthians disputou as suas primeiras na Florida Cup, em Janeiro, ele não teve uma semana inteira livre sequer para treinar até o final de Abril. 

Foram três meses com o time corintiano jogando no meio e no final de semana, mal tendo tempo para se recuperar e, menos ainda, para fazer treinos táticos ou ensaiar jogadas. Somente na semana anterior à primeira partida da final contra a Ponte Preta, em Campinas, é que o Corinthians teve a sua primeira semana 'cheia', livre para treinar. 

5) West Bromwich X Corinthians: É uma 'pequena' diferença...!

Desde o início de 2017, o Corinthians já fez 30 partidas (incluindo essa contra a Chapecoense) em apenas quatro meses. Só para efeito de comparação, no mesmo período, o Palmeiras fez 26 partidas e o Santos apenas 21. 

Na Premier League, o time do West Bromwich, que é o 8o. colocado no campeonato deste ano (até antes da rodada deste final de semana) jogou 38 partidas desde 13 de Agosto de 2016, quando começou o campeonato. Assim, enquanto o time inglês fez 38 jogos em 9 meses (entre 13/08/2016 e 13/05/2017), o Corinthians disputou 30 jogos em apenas 4 meses. É uma grande diferença, sem dúvida alguma. 

E depois que conquistou o Paulista, o Corinthians ainda foi jogar no Chile, viajando na terça-feira de manhã, para jogar na quarta-feira à noite e retornar ao Brasil na quinta-feira. E os mesmos jogadores tiveram que se concentrar na sexta-feira, para jogar no Sábado à noite contra a Chapecoense. 

Inclusive, o intervalo entre as duas partidas (contra a La U e a Chape) foi inferior a 72 horas, que é o prazo mínimo que um atleta precisa para se recuperar. 

Logo, fica mais do que evidente de que a diretoria do Corinthians deveria ter atuado junto à CBF para que o jogo contra a Chapecoense tivesse sido realizado no Domingo à tarde ou à noite, mas isso não aconteceu. 

6) Mudanças no elenco e necessidade de entrosar o time rapidamente!

Além disso, como o Corinthians passou por grandes mudanças no seu elenco para esta temporada em 2017 e também efetivou um novo treinador, o sério e competente Fábio Carille, foi necessário fazer com que o time tivesse um esquema de jogo bem definido e rapidamente adquirisse entrosamento. 

E isso funcionou, tanto que o Corinthians, para surpresa de 99,99% dos comentaristas da mídia esportiva, que o consideravam como sendo a 'quarta força' do campeonato, conquistou o Paulista deste ano, deixando Palmeiras, Santos e SPFC para trás. 

Mas isso teve um preço, que é o desgaste acumulado pelos jogadores, pois para conseguir entrosar o time o treinador Carille definiu rapidamente um time titular e passou a utilizá-lo sempre, com a exceção de alguns poucos jogos. E ele foi obrigado a fazer isso porque não tinha tempo disponível para treinar no meio da semana. 

Carille montou o time do Corinthians no 4-2-3-1 e definiu um time titular que qualquer torcedor do Corinthians sabe qual é: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo, G.Arana; Gabriel, Maycon; Jadson, Rodriguinho, Romero; Jô. 

No entanto, as sucessivas partidas que os mesmos jogadores disputavam, no meio e no final da semana, acabam tendo um preço e isso ficou claro com a contusão muscular, aparentemente grave, que Pablo sofreu ainda no primeiro tempo da partida contra a Chapecoense. Tudo indica que ele deverá ficar afastado por várias semanas, o que será um grande desfalque, pois ele é o melhor jogador da defesa corintiana. 

Esse desgaste do time corintiano já havia ficado visível no segundo tempo da partida contra a Universidade do Chile, mas naquele momento isso não afetou negativamente o Corinthians, pois o mesmo já tinha vencido a primeira partida por 2 X 0 e vencia o segundo jogo pelo mesmo placar. Assim, bastou ao Corinthians se fechar na defesa para segurar o resultado.

Mas contra a Chapecoense a situação era totalmente diferente. O jogo não era eliminatório, o Corinthians não tinha vantagem alguma, a Chape não precisava partir para cima do Timão para ganhar de qualquer maneira, como era o caso do time chileno.

Assim, quando o time catarinense empatou a partida, aos 10 minutos do segundo tempo, faltaram 'pernas', ou seja, condição física para que os jogadores do Corinthians pudessem acelerar o jogo e, assim, tivessem condições de furar o forte e eficiente bloqueio defensivo que o time de Santa Catarina montou. 

Eu estava na Arena Corinthians assistindo ao jogo e ficou visível o cansaço dos jogadores corintianos no segundo tempo. Eles tentavam correr, para fugir da forte marcação do time catarinense e poder criar jogadas, mas não conseguiam. Faltaram 'pernas'. E isso permitiu que a Chapecoense segurasse o empate até o final da partida. 

O goleiro Cássio, inclusive, disse que 4 ou 5 jogadores do Corinthians tiveram que tomar injeções a fim de atenuar as fortes dores que sentiam e que outros dois (Pablo e Moisés) chegaram a ser hospitalizados durante a semana. Essas informações, inclusive, foram confirmadas pelo treinador Fábio Carille. 

Assim, o desgaste sofrido pelo time corintiano é inegável e prejudicou bastante o rendimento do time na partida contra a Chapecoense, principalmente no segundo tempo. 

Agora, nas próximas semanas, o Corinthians não terá jogos pela Sul-Americana e até a quarta rodada do Brasileiro não haverá partidas no meio da semana. Somente a quinta rodada (que acontecerá nos dias 6, 7 e 8 de Junho) é que será disputada no meio de semana, e na mesma o Corinthians enfrentará o Vasco, no Rio de Janeiro.

Portanto, é provável que seja possível recuperar os jogadores, que estão mais desgastados, nestas três semanas 'cheias', livres para treinamento, que o Corinthians terá. Aliás, essa será a primeira vez no ano de 2017 em que o Corinthians terá três semanas consecutivas onde disputará apenas partidas nos finais de semana. 

E olha que já estamos em Maio...

Obs1: O torcedor corintiano prestigiou o time e mais de 31 mil pessoas compareceram à Arena, proporcionando uma arrecadação de R$ 1,477 milhão (logo, o preço médio do ingresso ficou em R$ 47,64). 

Obs2: A se destacar o fair-play do Corinthians. No lance em que Pablo se contundiu, sozinho, o árbitro havia marcado falta a favor do Corinthians, mas os jogadores do Timão explicaram para o mesmo que não havia ocorrido falta alguma e devolveram a bola para o time da Chapecoense. 

Obs3: A contusão muscular e saída de Pablo logo no primeiro tempo acabou 'queimando' uma substituição do Corinthians na partida, o que foi confirmado pelo próprio Fábio Carille. Assim, ele teve apenas duas substituições para fazer no segundo tempo (ele tirou Romero e colocou Léo Jabá e colocou Kazim no lugar de Maycon). 
Links:

Cássio: Vários jogadores do Corinthians atuaram em condições precárias:

https://www.meutimao.com.br/noticia/249266/apos-empate-na-estreia-cassio-revela-que-diversos-jogadores-atuaram-debilitados-carille-confirma

Intervalo entre as partidas deve ser de 72 horas: 

http://www.sindicatodeatletas.com.br/conquistas/intervalo-minimo-entre-partidas-de-futebol.html

domingo, 7 de maio de 2017

Os 13 motivos que levaram o Corinthians a conquistar o título do Paulista 2017! - Marcos Doniseti!

Os 13 motivos que levaram o Corinthians a conquistar o título do Paulista 2017! - Marcos Doniseti!

Fábio Carille comemora a conquista do 28o. título Paulista do Corinthians.
Muitos comentaristas esportivos (a imensa maioria, de fato) 'queimaram a língua' devido à essa conquista do Paulista 2017 pelo Corinthians, pois eles consideravam que o Timão era apenas a 'quarta força' do campeonato. 

A questão é: Por que eles erraram? 

Entendo que os motivos são vários:

1) O Corinthians foi subestimado pelos adversários!

Os profissionais da mídia esportiva subestimaram o Corinthians, devido às mudanças pelas quais o time do Parque São Jorge passou neste ano, com um novo treinador (Fábio Carille), em início de carreira, e com muitos jogadores novos no time titular corintiano. 

Mais da metade dos jogadores titulares do Corinthians ou são novos no clube (Jadson, Jô, Pablo, Gabriel e Maycon) ou eram reservas em 2016 (G.Arana). E o Corinthians também passou a usar muito mais os jogadores oriundos das suas categorias de base.

Isso levou a que muitos comentaristas afirmassem que o Corinthians seria apenas a 'quarta força' do Paulista 2017, antes mesmo do campeonato começar, o que é uma imensa precipitação, para dizer o mínimo. 

Para se afirmar quem são os favoritos a um título é necessário, no mínimo, esperar o campeonato começar e verificar qual time está jogando melhor ou que está evoluindo mais durante a disputa. 

A mídia esportiva se precipitou e errou feio em função disso. E tudo indica que os adversários do Corinthians se deixaram contaminar por essa avaliação equivocada da mídia esportiva.
Romero, Balbuena e Fagner comemoram a conquista do Paulista 2017. 
2) Adversários do Corinthians foram superestimados!

Eles superestimaram os outros times, principalmente o Palmeiras, que conquistou o Brasileiro de 2016 e que foi 'vendido' pela mídia esportiva como tendo o melhor elenco da América do Sul, mas que na reta decisiva do Paulista acabou indo mal e foi eliminado pelo bom time da Ponte Preta.

E mesmo na Libertadores o Palmeiras precisou de uma substancial ajuda da arbitragem para vencer as duas partidas que disputou em sua Arena contra Peñarol e Jorge W. 

O Santos, Vice-Campeão Brasileiro de 2016, também era apontado como sendo um time forte, mas nem conseguiu chegar nas semifinais, tendo sido eliminado pela Ponte Preta. 

O São Paulo, que também conta com um novo treinador, em início de carreira (Rogério Ceni) até contratou alguns reforços, mas o fato do time tomar muitos gols durante as partidas acabou sendo fatal. 

Rogério Ceni parece que decidiu dar crédito a alguns comentaristas esportivos, que não tem responsabilidade alguma em comandar algum clube de futebol e em ter que dar satisfação para torcedores e diretorias de clubes, e fez o SPFC jogar um futebol que expunha o time a levar muitos gols. 

Com isso, o SPFC acabou sendo eliminado da Copa do Brasil e do Paulista após duas derrotas por 2 X 0 em pleno Morumbi, contra Cruzeiro e Corinthians, respectivamente. 
Fábio Carille, Pablo, Cássio e Danilo felizes com a conquista do Paulista 2017.
3) Diretoria corrigiu os erros cometidos em 2016!

Os membros da mídia esportiva não perceberam que a diretoria do Corinthians procurou evitar de cometer os mesmos erros de 2016 quando, por exemplo, vendeu o Bruno Henrique no meio do Brasileiro, permitindo que ele saísse do clube com o campeonato ainda em andamento. Depois disso, o Corinthians passou a sofrer muito mais gols e, com isso, não conseguiu a vaga para a Libertadores deste ano. 

Em 2017, a diretoria do Corinthians efetivou um profissional sério e competente para ser o novo treinador, Fábio Carille, e lhe deu o respaldo necessário para que ele pudesse fazer um bom trabalho. 

Carille está há muitos anos no Corinthians e trabalhou com Tite e Mano Menezes, dois campeões e que acumularam muitos títulos pelo Timão. Carille acabou aprendendo muito com estes dois excelentes treinadores, sendo que ele era o responsável por montar o sistema defensivo dos times corintianos nos últimos anos. 

4) Trabalho conjunto da Diretoria com a Comissão Técnica!

A diretoria do Corinthians trabalhou junto com a comissão técnica, a fim de contratar jogadores que suprissem as deficiências do time e do elenco corintiano. 

Assim, foram contratados um excelente zagueiro (Pablo), um bom volante (Gabriel), um ótimo meia de criação (Jadson, que foi Campeão Brasileiro pelo mesmo Corinthians em 2015) e um goleador nato (Jô). Aliás, Gabriel, Jadson e Jô vieram de graça para o Corinthians e Pablo veio por empréstimo.

Logo, o Timão gastou bem pouco para montar esse time campeão, enquanto que o Palmeiras gastou uma fortuna e nem na final do Paulista conseguiu chegar. 
O goleiro Cássio foi o capitão do Corinthians na segunda partida decisiva contra a Ponte Preta e levantou a taça de Campeão. 
5) Experiência dos jogadores! 

Vários dos titulares do Corinthians já atuaram em clubes europeus por vários anos, o que são os casos de Cássio, Fagner, Jadson, Jô, Pablo. Logo, são jogadores que possuem uma importante experiência internacional. 

Diretoria e comissão técnica também decidiram apostar na Base do Corinthians, efetivando Maycon e Arana como titulares e usando outros jogadores que foram formados no próprio Timão: Léo Jabá, Léo Santos, Pedro Henrique, Caíque, Pedrinho. 

Além disso, dois outros jogadores experientes e que foram revelados nas categorias de base do time (Jô e Fagner) também são titulares absolutos deste time Campeão Paulista. 

Essa mistura de jogadores experientes com outros originários das categorias de base, e que estão em início de carreira, deu um ótimo resultado. 

6) A Diretoria deu total apoio ao Fábio Carille!

Esse apoio da Diretoria corintiana ao novo treinador ficou claro quando Cristian reclamou, em uma entrevista, do fato de não estar sendo aproveitado por Carille.

A diretoria do Corinthians afastou o jogador, com o consentimento de Carille e da Comissão Técnica, mostrando que não iria permitir atos de desrespeito e de indisciplina com o novo comandante corintiano. 

Com isso, Carille não teve mais nenhum problema com qualquer jogador. 

Desta maneira, o respaldo que ele contou da Diretoria foi importante para o seu sucesso no Paulista. 
O time do Corinthians que conquistou o Paulista de 1954, que foi o campeonato do IV Centenário da fundação da cidade de São Paulo. 
7) Jogadores acreditaram no trabalho de Fábio Carille!

Os jogadores do Timão acreditaram no trabalho de Fábio Carille. 

Logo após a vitória sobre o São Paulo, no primeiro jogo da semifinal, no Morumbi, Gabriel disse que os jogadores acreditavam no trabalho de Carille, mesmo com todas as críticas que eram feitas ao estilo de jogo do Corinthians. 

E após a mesma partida o bom experiente Jadson afirmou que 'o Fábio tem o grupo na mão'.

Ter o 'grupo na mão' e contar com a confiança do mesmo são fatores fundamentais para que qualquer time de futebol conquiste títulos. Sem isso, não há a menor possibilidade de um time ser campeão, não importando o campeonato que esteja disputando. 

8) Grupo Unido!

O grupo de jogadores do Corinthians se uniu e todos, independente de serem titulares ou reservas, lutaram para atingir o mesmo objetivo, que era a conquista do campeonato.

E o fato de que grande parte da mídia esportiva afirmava que o Corinthians era apenas a 'quarta força' acabou servindo de estímulo para que os jogadores do Timão se dedicassem ainda mais, a fim de mostrar o seu valor. 

Diretoria apoiando, Comissão Técnica e Jogadores trabalhando de forma séria e com muita dedicação, para atingir o mesmo objetivo, também foram importantes na conquista do Paulista 2017. 
Torcida do Corinthians comemora a conquista do Paulista 2017 na Arena. 
9) Apoio da Fiel Torcida!

No início do campeonato a torcida do Corinthians nutria uma natural desconfiança em relação ao time, tanto que já no primeiro dia de treino no CT um pequeno grupo de torcedores apareceu para protestar, muito em função de se deixarem influenciar pelas, quase sempre, equivocadas avaliações dos comentaristas esportivos. 

Isso fez com que a média de público na Arena fosse baixa nos primeiros jogos do Corinthians. 

Mas a partir do momento em que o Corinthians começou a conquistar vitórias importantes (sobre Palmeiras e Santos, por exemplo) e a equipe começou a subir de rendimento, os torcedores voltaram a ver os jogos do Timão em grande número. No jogo contra o Santos o público passou de 36 mil pessoas e contra o Botafogo o público ultrapassou os 33.400 e contra o São Paulo passou de 43 mil. 

E na semifinal e na final o público somado dos jogos contra São Paulo e Ponte Preta (na Arena Corinthians) chegou a quase 90 mil pessoas, sendo que o público da decisão bateu o recorde da Arena Corinthians, com mais de 46 mil pessoas presentes. 

10) Vitórias contra o Palmeiras e Santos!

O próprio treinador Fábio Carille afirmou que a partir da vitória sobre o Palmeiras (por 1 X 0), que foi conquistada mesmo com uma arbitragem desastrosa que foi altamente prejudicial ao Timão, e na qual o Corinthians disputou todo o segundo tempo da partida com um jogador a menos, tudo ficou mais fácil.

E logo após, o Corinthians derrotou o Santos, também por 1 X 0. 

Com essas duas vitórias sobre dois rivais a Fiel Torcida percebeu que o Timão poderia ir mais longe do que se pensava. Afinal, o Corinthians tinha acabado de derrotar o seu maior rival e que tinha conquistado o Campeonato Brasileiro de 2016, bem como ao Santos, que foi o Vice Campeão do Brasileiro do ano passado. 

Depois disso, o Corinthians alternou partidas boas e outras regulares, mas Fábio Carille teve mais tranquilidade para trabalhar e a evolução do time era visível. E com o tempo o entrosamento do time foi aumentando. E isso aconteceu mesmo com o Corinthians não tendo tempo livre para treinar. 

Somente na semana anterior à primeira final contra a Ponte Preta, partida que o Corinthians venceu por 3 X 0, é que Fábio Carille teve a sua primeira semana livre para treinar. 

Basílio comemora o gol histórico que deu o título ao Corinthians, em 1977, contra a mesma Ponte Preta que o Timão derrotou na final do Paulista deste ano. 
11) Esquema Tático Eficiente foi resgatado por Carille!

Desde que Mano Menezes se tornou o treinador do Corinthians, em 2008, que o Corinthians prioriza a montagem de um sistema defensivo sólido. Isso teve continuidade e foi aperfeiçoado na época de Tite. 

E os dois treinadores conquistaram inúmeros títulos pelo Corinthians: Mano conquistou a Série B em 2007, o Paulista e a Copa do Brasil em 2009; Tite conquistou o Brasileiro 2011, a Libertadores 2012, o Mundial 2012, o Paulista 2013, a Recopa 2013 e o Brasileiro em 2015. 

Assim, esse era um esquema de jogo altamente eficiente, que deu ao Corinthians algumas das suas mais importantes conquistas, como a inédita Libertadores. 

Logo, com a exceção da época em que o Corinthians foi treinado por Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira (quando o Timão passou a sofrer muitos gols), o Corinthians joga de maneira a ter uma defesa forte, que toma poucos gols e que deixa pouco espaço para que os adversários criem jogadas ofensivas. 

E o que Fábio Carille fez foi justamente o de resgatar esse esquema de jogo, que deu tão certo na época de Mano e de Tite, que conquistaram inúmeros títulos para o Timão.  

Com isso, o sistema defensivo do Corinthians voltou a se tornar muito sólido, sendo que os adversários raramente conseguem penetrar na área do Corinthians para finalizar e marcar gols. Isso vale mesmo para os principais rivais do Corinthians. 

Neste Campeonato Paulista, mesmo times como o Palmeiras, Santos e São Paulo limitaram-se a usar dos ineficientes 'chuveirinhos' sobre a área do Timão para tentar marcar gols, pois a criação de jogadas desses times foi anulada pelo forte sistema defensivo que foi montado por Fábio Carille. 

E com o andamento do Paulista, o time vencia os seus jogos com placares baixos, mas quase nunca tomava gols. E este esquema acabou sendo eficiente e dando certo mais uma vez. 
'Darth Vader': Corinthians brincou, em sua conta do Twitter, com a ideia de que o Timão seria a 'quarta força' do Paulista. 
12) Jogadores de qualidade!

O fato concreto é que o Corinthians tem um time titular muito bom. Basta analisar os jogadores individualmente para se constatar isso. 

Cássio já foi convocado para a Seleção Brasileira e voltou em ótima forma em 2017. Fagner é jogador da Seleção Brasileira. Balbuena e Romero jogam pela Seleção do Paraguai e Pablo fez um ótimo campeonato Paulista. Guilherme Arana e Maycon, oriundos da Base, são bons jogadores e tiveram um ótimo desempenho neste Paulista. 

Gabriel é um bom jogador na marcação, Jadson e Rodriguinho são dois ótimos meias de criação. Jô é um artilheiro que colabora muito na marcação e na criação de jogadas do time. Romero, mesmo com limitações, marca e corre o tempo inteiro, sendo fundamental no esquema tático corintiano. Ele carrega o piano para que outros possam brilhar. 

13) Aqui é Corinthians!


E isso é tudo!

14) Paulista e Brasileiro de 2017!

O Corinthians pode vir a conquistar o Brasileiro deste ano? Sem dúvida alguma. 

O time titular do Corinthians não deixa nada a dever para qualquer outro time do futebol brasileiro. Sua força ficou clara neste Paulista, no qual o Corinthians não perdeu nenhum clássico. Foram três vitórias contra Palmeiras, Santos e São Paulo e dois empates (ambos contra o São Paulo). 

É necessário, no entanto, qualificar o elenco, reforçando o mesmo para algumas posições, como a lateral-esquerda. Um outro volante de marcação e mais um atacante e um goleador também seriam bem vindos, mesmo que não fossem titulares. 

Outra opção seria dar mais espaço a jogadores da Base, como são os casos de Pedrinho, Carlinhos, Marciel, Mantuan, Warian, Pedro Henrique. No entanto, o essencial seria ter jogadores em condições de entrar em qualquer partida, a qualquer momento, e 'dar conta do recado', evitando que o time sofresse uma grande queda no seu rendimento.  
Romero comemora o seu gol contra a Ponte Preta, partida que terminou 1 X 1. Ele é o artilheiro da Arena, já tendo marcado 18 gols no estádio corintiano.
Alguns comentaristas dizem que a conquista do Paulista não seria parâmetro para a disputa do Brasileiro, mas essa é uma afirmação equivocada. 

Afinal, dois semifinalistas do Paulista de 2016 (Palmeiras e Santos) ficaram nas duas primeiras posições do Brasileiro do ano passado. O Santos conquistou o Campeonato Paulista em 2016 e foi o Vice Campeão do Brasileiro. E o Palmeiras, que foi eliminado pelo Santos na semifinal do Paulista, chegou à conquista do Brasileiro.

O essencial é que o time que conquistou o Paulista, independente do ano em que isso aconteceu, procure manter os seus bons jogadores e também reforce o seu elenco para a disputa do Campeonato Brasileiro. 

Se o Corinthians fizer isso, as chances de conquistar o Brasileiro serão consideráveis. 

Mas é bom que fique claro que o Brasileiro deste ano será muito disputado e teremos, pelo menos, 7 ou 8 times que poderão vir a conquistar o título do principal campeonato nacional, incluindo o Corinthians, Grêmio, Palmeiras, Flamengo, Botafogo, Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo (caso o Rogério Ceni passe a fortalecer o sistema defensivo do time, passando a ignorar os comentarias esportivos que dizem que tomar 2 gols, em média, por jogo não tem importância alguma).  

Os 13 motivos que levaram o Corinthians a conquistar o título do Paulista 2017! - Marcos Doniseti!

Os 13 motivos que levaram o Corinthians a conquistar o título do Paulista 2017! - Marcos Doniseti!
Fábio Carille comemora a conquista do 28o. título Paulista do Corinthians.
Muitos comentaristas esportivos (a imensa maioria, de fato) 'queimaram a língua' devido à essa conquista do Paulista 2017 pelo Corinthians, pois eles consideravam que o Timão era apenas a 'quarta força' do campeonato. 

A questão é: Por que eles erraram? 

Entendo que os motivos são vários:

1) O Corinthians foi subestimado pelos adversários!

Os profissionais da mídia esportiva subestimaram o Corinthians, devido às mudanças pelas quais o time do Parque São Jorge passou neste ano, com um novo treinador (Fábio Carille), em início de carreira, e com muitos jogadores novos no time titular corintiano. 

Mais da metade dos jogadores titulares do Corinthians ou são novos no clube (Jadson, Jô, Pablo, Gabriel e Maycon) ou eram reservas em 2016 (G.Arana). E o Corinthians também passou a usar muito mais os jogadores oriundos das suas categorias de base.

Isso levou a que muitos comentaristas afirmassem que o Corinthians seria apenas a 'quarta força' do Paulista 2017, antes mesmo do campeonato começar, o que é uma imensa precipitação, para dizer o mínimo. 

Para se afirmar quem são os favoritos a um título é necessário, no mínimo, esperar o campeonato começar e verificar qual time está jogando melhor ou que está evoluindo mais durante a disputa. 

A mídia esportiva se precipitou e errou feio em função disso. E tudo indica que os adversários do Corinthians se deixaram contaminar por essa avaliação equivocada da mídia esportiva.
Romero, Balbuena e Fagner comemoram a conquista do Paulista 2017. 
2) Adversários do Corinthians foram superestimados!

Eles superestimaram os outros times, principalmente o Palmeiras, que conquistou o Brasileiro de 2016 e que foi 'vendido' pela mídia esportiva como tendo o melhor elenco da América do Sul, mas que na reta decisiva do Paulista acabou indo mal e foi eliminado pelo bom time da Ponte Preta.

E mesmo na Libertadores o Palmeiras precisou de uma substancial ajuda da arbitragem para vencer as duas partidas que disputou em sua Arena contra Peñarol e Jorge W. 

O Santos, Vice-Campeão Brasileiro de 2016, também era apontado como sendo um time forte, mas nem conseguiu chegar nas semifinais, tendo sido eliminado pela Ponte Preta. 

O São Paulo, que também conta com um novo treinador, em início de carreira (Rogério Ceni) até contratou alguns reforços, mas o fato do time tomar muitos gols durante as partidas acabou sendo fatal. 

Rogério Ceni parece que decidiu dar crédito a alguns comentaristas esportivos, que não tem responsabilidade alguma em comandar algum clube de futebol e em ter que dar satisfação para torcedores e diretorias de clubes, e fez o SPFC jogar um futebol que expunha o time a levar muitos gols. 

Com isso, o SPFC acabou sendo eliminado da Copa do Brasil e do Paulista após duas derrotas por 2 X 0 em pleno Morumbi, contra Cruzeiro e Corinthians, respectivamente. 
Fábio Carille, Pablo, Cássio e Danilo felizes com a conquista do Paulista 2017.
3) Diretoria corrigiu os erros cometidos em 2016!

Os membros da mídia esportiva não perceberam que a diretoria do Corinthians procurou evitar de cometer os mesmos erros de 2016 quando, por exemplo, vendeu o Bruno Henrique no meio do Brasileiro, permitindo que ele saísse do clube com o campeonato ainda em andamento. Depois disso, o Corinthians passou a sofrer muito mais gols e, com isso, não conseguiu a vaga para a Libertadores deste ano. 

Em 2017, a diretoria do Corinthians efetivou um profissional sério e competente para ser o novo treinador, Fábio Carille, e lhe deu o respaldo necessário para que ele pudesse fazer um bom trabalho. 

Carille está há muitos anos no Corinthians e trabalhou com Tite e Mano Menezes, dois campeões e que acumularam muitos títulos pelo Timão. Carille acabou aprendendo muito com estes dois excelentes treinadores, sendo que ele era o responsável por montar o sistema defensivo dos times corintianos nos últimos anos. 

4) Trabalho conjunto da Diretoria com a Comissão Técnica!

A diretoria do Corinthians trabalhou junto com a comissão técnica, a fim de contratar jogadores que suprissem as deficiências do time e do elenco corintiano. 

Assim, foram contratados um excelente zagueiro (Pablo), um bom volante (Gabriel), um ótimo meia de criação (Jadson, que foi Campeão Brasileiro pelo mesmo Corinthians em 2015) e um goleador nato (Jô). Aliás, Gabriel, Jadson e Jô vieram de graça para o Corinthians e Pablo veio por empréstimo.

Logo, o Timão gastou bem pouco para montar esse time campeão, enquanto que o Palmeiras gastou uma fortuna e nem na final do Paulista conseguiu chegar. 
Cássio foi o Capitão do Corinthians na segunda partida decisiva contra a Ponte Preta e levantou a Taça de Campeão. 
5) Experiência dos jogadores! 

Vários dos titulares do Corinthians já atuaram em clubes europeus por vários anos, o que são os casos de Cássio, Fagner, Jadson, Jô, Pablo. Logo, são jogadores que possuem uma importante experiência internacional. 

Diretoria e comissão técnica também decidiram apostar na Base do Corinthians, efetivando Maycon e Arana como titulares e usando outros jogadores que foram formados no próprio Timão: Léo Jabá, Léo Santos, Pedro Henrique, Caíque, Pedrinho. 

Além disso, dois outros jogadores experientes e que foram revelados nas categorias de base do time (Jô e Fagner) também são titulares absolutos deste time Campeão Paulista. 

Essa mistura de jogadores experientes com outros originários das categorias de base, e que estão em início de carreira, deu um ótimo resultado. 

6) A Diretoria deu total apoio ao Fábio Carille!

Esse apoio da Diretoria corintiana ao novo treinador ficou claro quando Cristian reclamou, em uma entrevista, do fato de não estar sendo aproveitado por Carille.

A diretoria do Corinthians afastou o jogador, com o consentimento de Carille e da Comissão Técnica, mostrando que não iria permitir atos de desrespeito e de indisciplina com o novo comandante corintiano. 

Com isso, Carille não teve mais nenhum problema com qualquer jogador. 

Desta maneira, o respaldo que ele contou da Diretoria foi importante para o seu sucesso no Paulista. 
O time do Corinthians que conquistou o Paulista de 1954, que foi o campeonato do IV Centenário da fundação da cidade de São Paulo. 
7) Jogadores acreditaram no trabalho de Fábio Carille!

Os jogadores do Timão acreditaram no trabalho de Fábio Carille. 

Logo após a vitória sobre o São Paulo, no primeiro jogo da semifinal, no Morumbi, Gabriel disse que os jogadores acreditavam no trabalho de Carille, mesmo com todas as críticas que eram feitas ao estilo de jogo do Corinthians. 

E após a mesma partida o bom experiente Jadson afirmou que 'o Fábio tem o grupo na mão'.

Ter o 'grupo na mão' e contar com a confiança do mesmo são fatores fundamentais para que qualquer time de futebol conquiste títulos. Sem isso, não há a menor possibilidade de um time ser campeão, não importando o campeonato que esteja disputando. 

8) Grupo Unido!

O grupo de jogadores do Corinthians se uniu e todos, independente de serem titulares ou reservas, lutaram para atingir o mesmo objetivo, que era a conquista do campeonato.

E o fato de que grande parte da mídia esportiva afirmava que o Corinthians era apenas a 'quarta força' acabou servindo de estímulo para que os jogadores do Timão se dedicassem ainda mais, a fim de mostrar o seu valor. 

Diretoria apoiando, Comissão Técnica e Jogadores trabalhando de forma séria e com muita dedicação, para atingir o mesmo objetivo, também foram importantes na conquista do Paulista 2017. 
Torcida do Corinthians comemora a conquista do Paulista 2017 na Arena. 
9) Apoio da Fiel Torcida!

No início do campeonato a torcida do Corinthians nutria uma natural desconfiança em relação ao time, tanto que já no primeiro dia de treino no CT um pequeno grupo de torcedores apareceu para protestar, muito em função de se deixarem influenciar pelas, quase sempre, equivocadas avaliações dos comentaristas esportivos. 

Isso fez com que a média de público na Arena fosse baixa nos primeiros jogos do Corinthians. 

Mas a partir do momento em que o Corinthians começou a conquistar vitórias importantes (sobre Palmeiras e Santos, por exemplo) e a equipe começou a subir de rendimento, os torcedores voltaram a ver os jogos do Timão em grande número. No jogo contra o Santos o público passou de 36 mil pessoas e contra o Botafogo o público ultrapassou os 33.400 e contra o São Paulo passou de 43 mil. 

E na semifinal e na final o público somado dos jogos contra São Paulo e Ponte Preta (na Arena Corinthians) chegou a quase 90 mil pessoas, sendo que o público da decisão bateu o recorde da Arena Corinthians, com mais de 46 mil pessoas presentes. 

10) Vitórias contra o Palmeiras e Santos!

O próprio treinador Fábio Carille afirmou que a partir da vitória sobre o Palmeiras (por 1 X 0), que foi conquistada mesmo com uma arbitragem desastrosa que foi altamente prejudicial ao Timão, e na qual o Corinthians disputou todo o segundo tempo da partida com um jogador a menos, tudo ficou mais fácil.

E logo após, o Corinthians derrotou o Santos, também por 1 X 0. 

Com essas duas vitórias sobre dois rivais a Fiel Torcida percebeu que o Timão poderia ir mais longe do que se pensava. Afinal, o Corinthians tinha acabado de derrotar o seu maior rival e que tinha conquistado o Campeonato Brasileiro de 2016, bem como ao Santos, que foi o Vice Campeão do Brasileiro do ano passado. 

Depois disso, o Corinthians alternou partidas boas e outras regulares, mas Fábio Carille teve mais tranquilidade para trabalhar e a evolução do time era visível. E com o tempo o entrosamento do time foi aumentando. E isso aconteceu mesmo com o Corinthians não tendo tempo livre para treinar. 

Somente na semana anterior à primeira final contra a Ponte Preta, partida que o Corinthians venceu por 3 X 0, é que Fábio Carille teve a sua primeira semana livre para treinar. 
Basílio comemora o gol histórico que deu o título ao Corinthians, em 1977, contra a mesma Ponte Preta que o Timão derrotou na final do Paulista deste ano. 
11) Esquema Tático Eficiente foi resgatado por Carille!

Desde que Mano Menezes se tornou o treinador do Corinthians, em 2008, que o Corinthians prioriza a montagem de um sistema defensivo sólido. Isso teve continuidade e foi aperfeiçoado na época de Tite. 

E os dois treinadores conquistaram inúmeros títulos pelo Corinthians: Mano conquistou a Série B em 2007, o Paulista e a Copa do Brasil em 2009; Tite conquistou o Brasileiro 2011, a Libertadores 2012, o Mundial 2012, o Paulista 2013, a Recopa 2013 e o Brasileiro em 2015. 

Assim, esse era um esquema de jogo altamente eficiente, que deu ao Corinthians algumas das suas mais importantes conquistas, como a inédita Libertadores. 

Logo, com a exceção da época em que o Corinthians foi treinado por Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira (quando o Timão passou a sofrer muitos gols), o Corinthians joga de maneira a ter uma defesa forte, que toma poucos gols e que deixa pouco espaço para que os adversários criem jogadas ofensivas. 

E o que Fábio Carille fez foi justamente o de resgatar esse esquema de jogo, que deu tão certo na época de Mano e de Tite, que conquistaram inúmeros títulos para o Timão.  

Com isso, o sistema defensivo do Corinthians voltou a se tornar muito sólido, sendo que os adversários raramente conseguem penetrar na área do Corinthians para finalizar e marcar gols. Isso vale mesmo para os principais rivais do Corinthians. 

Neste Campeonato Paulista, mesmo times como o Palmeiras, Santos e São Paulo limitaram-se a usar dos ineficientes 'chuveirinhos' sobre a área do Timão para tentar marcar gols, pois a criação de jogadas desses times foi anulada pelo forte sistema defensivo que foi montado por Fábio Carille. 

E com o andamento do Paulista, o time vencia os seus jogos com placares baixos, mas quase nunca tomava gols. E este esquema acabou sendo eficiente e dando certo mais uma vez. 
'Darth Vader': Corinthians brincou, em sua conta do Twitter, com a ideia de que o Timão seria a 'quarta força' do Paulista. 
12) Jogadores de qualidade!

O fato concreto é que o Corinthians tem um time titular muito bom. Basta analisar os jogadores individualmente para se constatar isso. 

Cássio já foi convocado para a Seleção Brasileira e voltou em ótima forma em 2017. Fagner é jogador da Seleção Brasileira. Balbuena e Romero jogam pela Seleção do Paraguai e Pablo fez um ótimo campeonato Paulista. Guilherme Arana e Maycon, oriundos da Base, são bons jogadores e tiveram um ótimo desempenho neste Paulista. 

Gabriel é um bom jogador na marcação, Jadson e Rodriguinho são dois ótimos meias de criação. Jô é um artilheiro que colabora muito na marcação e na criação de jogadas do time. Romero, mesmo com limitações, marca e corre o tempo inteiro, sendo fundamental no esquema tático corintiano. Ele carrega o piano para que outros possam brilhar. 

13) Aqui é Corinthians!

E isso é tudo!

14) Paulista e Brasileiro de 2017!

O Corinthians pode vir a conquistar o Brasileiro deste ano? Sem dúvida alguma. 

O time titular do Corinthians não deixa nada a dever para qualquer outro time do futebol brasileiro. Sua força ficou clara neste Paulista, no qual o Corinthians não perdeu nenhum clássico. Foram três vitórias contra Palmeiras, Santos e São Paulo e dois empates (ambos contra o São Paulo). 

É necessário, no entanto, qualificar o elenco, reforçando o mesmo para algumas posições, como a lateral-esquerda. Um outro volante de marcação e mais um atacante e um goleador também seriam bem vindos, mesmo que não fossem titulares. 

Outra opção seria dar mais espaço a jogadores da Base, como são os casos de Pedrinho, Carlinhos, Marciel, Mantuan, Warian, Pedro Henrique. No entanto, o essencial seria ter jogadores em condições de entrar em qualquer partida, a qualquer momento, e 'dar conta do recado', evitando que o time sofresse uma grande queda no seu rendimento.  
Romero comemora o seu gol contra a Ponte Preta, partida que terminou 1 X 1. Ele é o artilheiro da Arena, já tendo marcado 18 gols no estádio corintiano.
Alguns comentaristas dizem que a conquista do Paulista não seria parâmetro para a disputa do Brasileiro, mas essa é uma afirmação equivocada. 

Afinal, dois semifinalistas do Paulista de 2016 (Palmeiras e Santos) ficaram nas duas primeiras posições do Brasileiro do ano passado. O Santos conquistou o Campeonato Paulista em 2016 e foi o Vice Campeão do Brasileiro. E o Palmeiras, que foi eliminado pelo Santos na semifinal do Paulista, chegou à conquista do Brasileiro.

O essencial é que o time que conquistou o Paulista, independente do ano em que isso aconteceu, procure manter os seus bons jogadores e também reforce o seu elenco para a disputa do Campeonato Brasileiro. 

Se o Corinthians fizer isso, as chances de conquistar o Brasileiro serão consideráveis. 

Mas é bom que fique claro que o Brasileiro deste ano será muito disputado e teremos, pelo menos, 7 ou 8 times que poderão vir a conquistar o título do principal campeonato nacional, incluindo o Corinthians, Grêmio, Palmeiras, Flamengo, Botafogo, Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo (caso o Rogério Ceni passe a fortalecer o sistema defensivo do time, passando a ignorar os comentarias esportivos que dizem que tomar 2 gols, em média, por jogo não tem importância alguma).