Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

sábado, 20 de agosto de 2016

Futebol Olimpíco - Brasil é Ouro! Futebol brasileiro pode voltar a ser respeitado novamente! - Marcos Doniseti!

Futebol Olimpíco - Brasil é Ouro! Futebol brasileiro pode voltar a ser respeitado novamente! - Marcos Doniseti!
Neymar, na partida contra a África do Sul. Ele é o principal jogador brasileiro da atualidade, mas o Brasil tem uma boa geração de jogadores que, sendo bem treinada por Tite, poderá fazer com que o futebol brasileiro volte a ser respeitado novamente. 
O Brasil ganhou a medalha de Ouro no Futebol masculino nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, o que foi uma conquista inédita, derrotando a Alemanha na cobrança de pênaltis (5 X 4, após empate de 1 X 1 no tempo normal e na prorrogação). O gol brasileiro foi feito em uma bela cobrança de falta de Neymar, que cobrou o pênalti decisivo, após Weverton defender a última cobrança alemã. 

Outro dia eu postei aqui um texto no qual eu disse que temos uma geração de bons jogadores, mas que precisamos de um grau mínimo de profissionalismo, organização e competência para voltar a conquistar títulos.

Essa conquista comprova a boa qualidade dessa geração de jogadores do Brasil, como Marquinhos e Rodrigo Caio, uma boa dupla de zagueiros, Zeca (bom lateral direito) atacantes muito bons (Luan, Gabriel Jesus, Gabigol), bons volantes (Walace e Renato Augusto) e um craque (Neymar).

Dessa Seleção olimpíca poderão sair muitos jogadores que serão convocados por Tite para a Seleção Brasileira principal. 

E olha que alguns outros bons jogadores ficaram de fora das Olimpíadas, devido à limitação de jogadores acima de 23 anos, porque o clube vetou a liberação ou por contusão, como são os casos de Danilo, Douglas Costa, Philipe Coutinho, Casemiro e William.

Agora, com a ascensão de Tite ao cargo de técnico da Seleção Brasileira principal do Brasil temos um treinador de verdade, o que não acontecia já há muito tempo.

Tite, no entanto, precisará de tempo para organizar taticamente e entrosar a Seleção.

Além disso, Tite terá que mostrar resultados positivos logo no começo das Eliminatórias, pois hoje o Brasil estaria eliminado da Copa, já que é apenas o 6o. colocado nas mesmas, o que é fruto do trabalho medíocre feito pelo arrogante e inepto Dunga.

E o mais incrível é que o Brasil, com toda a desorganização, incompetência e maracutaia de muitos dos seus dirigentes ainda revele tantos talentos e que são contratados pelos maiores clubes de futebol do mundo.

O talento dos jogadores precisa, no entanto, de um mínimo de profissionalismo, organização e de pessoas capacitadas no comando do futebol para que novos títulos possam vir a ser conquistados. 

Com isso, o Brasil voltará a ser respeitado no futebol mundial, pois 'pé-de-obra' qualificada nós temos mais do que a quase totalidade dos países do mundo. Quantos países do mundo revelam tantos bons jogadores quanto o Brasil no futebol? Que eu saiba, nenhum. 

A Mídia, na hora da conquista de algum título, sempre gosta de dizer que um determinado jogador ou atleta conquistou tudo sozinho. Nada mais falso, a não ser que seja o caso de um esporte individual. Em esportes coletivos isso não acontece jamais. 

Quem decidiu a conquista desta Ri 2016 foram todos, incluindo preparadores físicos, nutricionistas, massagistas. No futebol hiper-profissional e altamente competitivo que temos no mundo atualmente o menor detalhe pode fazer, e faz, a diferença. 

Temos um grande número de Seleções competitivas no futebol internacional atualmente. 

Basta ver o que aconteceu na Eurocopa deste ano, que foi conquistada pela Seleção de Portugal, que começou jogando muito mal a competição, mas que foi subindo de produção ao longo da mesma e fez por merecer a conquista, também inédita para o futebol português. E no entanto a seleção portuguesa não teve nenhum jogo fácil na competição. Todos os jogos foram difíceis e equilibrados. E faltou pouco para ela ser eliminada logo na primeira fase. 

E a conquista de Portugal se deu, inclusive, com a ausência de seu principal jogador, Cristiano Ronaldo, na maior parte do jogo decisivo, no qual Portugal derrotou a França por 1 X 0. 

Isso mostra que Futebol é esporte coletivo, detalhe fundamental que muitos esquecem no momento de se analisar as razões para uma conquista. 

Nenhum jogador decide tudo sozinho. 

Até Pelé só ganhou tantos títulos porque jogou ao lado de inúmeros craques, tanto no Santos, quanto na Seleção Brasileira. Peguem a escalação do Brasil que ganhou as Copas de 58, 62 e 70. Só tinha fera. 

A imprensa esportiva internacional elegeu Didi como o melhor jogador da Copa de 58. Não foi Pelé e nem Garrincha, mas Didi o escolhido como o melhor jogador da Copa de 58. 

E quem já viu VT de algum jogo daquela Seleção na Copa de 58 sabe que isso foi justo, porque Didi era o cérebro do time. Todas as jogadas de ataque do Brasil eram organizadas por ele. Mas ele estava acompanhado da maior legião de craques que uma Seleção Nacional já reuniu na história das Copas do Mundo. Nem a Seleção de 1970 tinha tantos craques quanto a de 1958. 

Para se ter uma ideia do nível do futebol brasileiro daquela época, basta dizer que Garrincha era o terceiro na lista de convocados. À frente dele, na lista, estavam Julinho Botelho (da Fiorentina) e Joel (do Flamengo). Mas Julinho recusou a convocação e, com isso, Garrincha foi disputar a sua primeira Copa do Mundo, na qual se tornou titular apenas na terceira, e decisiva, partida, contra a URSS, que o Brasil venceu por 2 X 0. 

Assim, de nada adianta ter um craque no time se os outros 10 forem jogadores medíocres. E não tivemos nenhum perna-de-pau nesta seleção olimpíca. Esta Seleção foi prejudicada na sua preparação porque foi montada, literalmente, em cima da hora. Não tivemos nenhuma Seleção Olimpíca nos últimos quatro anos. Ela foi montada agora, às vesperas da competição. E mesmo assim foi a Campeã, de forma merecida. 

Assim, temos uma geração de bons jogadores que, se forem bem treinados, poderão voltar a conquistar novos títulos para o Brasil, apesar da CBF e da Globo. 

Essa conquista do Ouro na Olimpíada é a prova disso.

Valeu pelo Ouro, Brasil!!!

sábado, 13 de agosto de 2016

O Mundial de Clubes do Corinthians do ano 2000 e a Taça Rio de 1951! - Marcos Doniseti!

O Mundial de Clubes do Corinthians do ano 2000 e a Taça Rio de 1951! - Marcos Doniseti!
O primeiro Mundial de Clubes que foi organizado pela FIFA e que contou com representantes de todas as Confederações do planeta foi o do ano 2000, que foi vencido pelo Corinthians, que disputou o mesmo como representante do país-sede. Em 2013, o Raja Casablanca também disputou o torneio como representante do país-sede (Marrocos) e chegou à final contra o Bayern de Munique, que acabou sendo o Campeão. Em 2014, o Campeão foi o Real Madrid e em 2015 foi o Barcelona. Sempre temos um representante do país-sede nos torneios que a FIFA organiza e no Mundial de Clubes do ano 2000 isso não foi diferente. 
1) O mais interessante dos palmeirenses é que eles não reconhecem o Mundial de Clubes de 2000 do SC Corinthians Paulista, um torneio que foi organizado pela FIFA e que contou com a participação de representantes de todas as Confederações de futebol, de todos os continentes, mas ao mesmo tempo eles reivindicam um Mundial de Clubes que foi realizado em uma época (1951) em que não existia nem Taça Libertadores e tampouco Mundial de Clubes. 

Nem Freud explica; 

2) A Taça Rio foi um torneio internacional importante? Sim. Mas não era Mundial de Clubes. 

Ele não foi organizado pela FIFA e não tinha representantes do mundo todo, de cada Confederação do planeta, tal como acontece desde que a FIFA passou a organizar o Mundial de Clubes, cuja primeira edição foi a do ano 2000 e que foi conquistado pelo Corinthians; 

3) Enquanto isso, o Corinthians disputou o Mundial de Clubes do ano 2000 representando o país-sede, pois havia sido o Campeão Brasileiro de 1998. O Vasco é que entrou como representante da Conmebol, pois havia sido o Campeão da Libertadores de 1998. 

Se um time argentino (digamos, o Boca Jrs.) tivesse sido o Campeão da Libertadores de 1998, ele disputaria a competição no lugar do Vasco. 
A Taça Rio de 1951 foi um importante torneio internacional de clubes, mas não foi um Mundial, que sequer existia ainda. E a Taça Libertadores (criada em 1960) e a Liga dos Campeões da UEFA (criada em 1955) também não existiam. Mesmo assim, os palmeirenses insistem em dizer que foram campeões mundiais... Vá entender.   
E se outro time tivesse sido o Campeão Brasileiro de 1998 (digamos, o Palmeiras) ele disputaria o torneio no lugar do Corinthians. 

Portanto, o Corinthians disputou o Mundial de Clubes do ano 2000 com base nos critérios técnicos determinados pela FIFA. 

Ele conquistou o Campeonato Brasileiro de 1998 e, com isso, conquistou a vaga destinada ao campeão do país-sede; 

4) Nos torneios organizados pela FIFA sempre temos um representante do país-sede (seja clube ou seleção). Somente notórios desinformados é que não sabem disso. É por isso que países que sediam a Copa do Mundo não precisam disputar as Eliminatórias. Este foi o caso do SC Corinthians Paulista no Mundial de Clubes do ano 2000; 

5) No Mundial de Clubes de 2013 (que foi disputado no Marrocos), por exemplo, o Bayern de Munique derrotou o Raja Casablanca na decisão, time que entrou no torneio representando o país-sede (Marrocos), tal como aconteceu com o SC Corinthians Paulista no Mundial de Clubes do ano 2000. O Campeão africano era o El Ahli, do Egito, e não o Raja Casablanca. 
O Corinthians disputou e venceu a Copa do Atlântico de 1956, torneio internacional de clubes que reuniu as principais equipes do Brasil, Argentina e Uruguai (foram 15 clubes no total). A final foi contra o Boca Jrs. O Timão venceu o primeiro jogo, na Bombonera, por 3 X 2 e, desta maneira, o time argentino recusou-se a vir para o Brasil a fim de disputar as outras duas partidas previstas. Com isso, o Corinthians sagrou-se campeão deste torneio que foi uma espécie de Taça Libertadores da época. 
Então, se o Raja Casablanca tivesse sido Campeão Mundial, o título dele não iria valer? Claro que iria. 

Quando o Mundial de Clubes é disputado no Japão, é o clube que conquistou o Campeonato Japonês que representa o país-sede. 

Se o torneio for disputado na Alemanha, será o campeão alemão. 

E assim sucessivamente. 

Entenderam, agora, ou terei que desenhar? 

6) Então, esse discurso de não reconhecer o Mundial de Clubes do Corinthians do ano 2000 é fruto de desinformação e de um anti-corintianismo patético e ridículo. 

Link:

Corinthians conquista a Copa do Atlântico de 1956:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Atl%C3%A2ntico_de_Clubes

http://www.todopoderosotimao.com/p_titulos/atlantico_56.php

Liga dos Campeões da UEFA:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA

Taça Libertadores da América:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Libertadores_da_Am%C3%A9rica

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Já passou da hora da CBF ser extinta! - Marcos Doniseti!

Já passou da hora da CBF ser extinta! - Marcos Doniseti!
Marin e Del Nero se tornaram os comandantes da CBF depois que Ricardo Teixeira saiu de cena: Precisa dizer alguma coisa?
A seleção de futebol masculino está indo mal nas Olimpíadas? Qual é a surpresa, afinal?

Surpresa seria se estivesse indo bem.

Vamos aos fatos:

1) Não tivemos nenhuma Seleção Olímpica formada e devidamente treinada e preparada para jogar nestas Olimpíadas.

Os outros esportes coletivos (principalmente o Vôlei e o Handebol) treinaram, no mínimo, quatro anos consecutivos para chegar até aqui.

O Basquete vive uma séria crise e, por isso mesmo, deverá ir mal nos jogos também;

2) Quantas vezes o time de futebol masculino jogou junto antes das Olimpíadas começarem? Quanto tempo tiveram para treinar?

Quase nada.

Resultado: Entrosamento zero.

De fato, não temos uma Seleção. O que temos é um 'catadão'.

Reuniram os jogadores na véspera da disputa, com diferentes níveis de preparação física (alguns estão no meio da temporada e outros estão no início, o que é o caso do Neymar) e, assim, não há entrosamento algum.

Não se iludam: A época em que o Brasil jogava a camisa para o alto, entrava no time quem as pegava, íamos para o jogo e conquistávamos títulos, acabou há muito tempo.

Se é que algum dia isso existiu;

3) Muitos, atualmente, ainda assistem maravilhados o futebol de altíssimo nível que a Seleção de 70 do Brasil mostrou na conquista do tricampeonato mundial, no México.

O que muitos não sabem é que aquela Seleção, que era repleta de craques (Pelé, Rivellino, Gérson, Tostão, Clodoaldo, Jairzinho, Carlos A.Torres, Piazza... todos craques incontestáveis do futebol brasileiro), ficou 4 meses seguidos concentrada, treinando para a Copa de 70;

Resultado: Show de bola e a conquista do Tri;

4) Neymar e demais jogadores que atuam na Europa nem deveriam estar disputando as Olimpíadas.

E o motivo é simples: Eles estão em início de temporada. Seus clubes estão em plena pré-temporada, fazendo jogos de preparação.

Logo, eles estão mal preparados fisicamente e sem nenhum ritmo de jogo.

Portanto, a Seleção olímpica deveria ter sido formada apenas por jogadores que atuam no futebol brasileiro, pois aqui estamos no meio da temporada e os jogadores estão muito bem preparados fisicamente e com bom ritmo de jogo;

5) Todas as seleções que disputam torneios de alto nível (no Futebol, Vôlei, Basquete) precisam de um tempo mínimo de preparação, treinamento, organização, enfim, um patamar mínimo de organização, de competência e de profissionalismo caso queiram conquistar bons resultados.

Sem isso, esqueçam.

E não tivemos nada disso no caso da Seleção masculina de futebol.

Já no caso da Seleção Feminina, o nível de preparação foi muito melhor.

As mulheres treinam e jogam juntas há muito mais tempo e, por isso, estão muito bem entrosadas. Com isso, elas jogam bem e o grau de confiança e o desempenho vão melhorando a cada jogo;

6) Com todo esse festival de amadorismo, mediocridade e incompetência que cercou a 'preparação' da seleção olímpica de futebol masculino, cobrar alguma coisa dos jogadores é injusto e equivocado.

Eles não tem culpa pela mediocridade dos dirigentes da CBF, que estão mais preocupados em fugir da Justiça do que em administrar o futebol brasileiro com um mínimo de competência e profissionalismo.

É que nestas horas não aparece nenhum dirigente para assumir a responsabilidade pelos fracassos e sobra tudo para os jogadores.

E os torcedores vão no embalo de uma imprensa esportiva medíocre, que sempre encontra um bode expiatório no qual colocar a culpa, mas não diz nada sobre a preparação inexistente da seleção;

7) Portanto, não há nenhum motivo para surpresa pelo fato da Seleção feminina ter um desempenho muito superior ao da Seleção masculina de futebol nesta Olimpíada.

Como diz Muricy: 'Aqui é trabalho, meu filho'.

Quem trabalha, acaba colhendo os resultados. E quem faz tudo na base do 'oba oba', sem qualquer preparação efetiva e bem feita, também colhe resultados, mas bem piores.

Essa CBF deveria ser extinta. Não dá mais.

Esses dirigentes incompetentes colocaram um medíocre como o Dunga para dirigir a Seleção Brasileira principal, após o fracasso na Copa de 2014, e o resultado foi uma sucessão de fracassos e de vexames, de tal forma que se as Eliminatórias da Copa de 2018 já tivessem terminado, o Brasil estaria fora da disputa. Falta menos de 2 anos para a Copa de 2018 e não temos um time formado e sequer um esquema de jogo definido.

Depois, quando chegar a Copa de 2018, se o Brasil se classificar e acabar fracassando, vão jogar a culpa nos jogadores novamente.

E os grandes culpados, os medíocres e ineptos dirigentes do futebol brasileiro, principalmente os da CBF, serão poupados.

A CBF deveria ser extinta, pois seus dirigentes já demonstraram a sua total incapacidade para gerir o futebol brasileiro com um mínimo de competência e de profissionalismo, que são essenciais para se conquistar qualquer campeonato ou torneio importante.

Fora, CBF! Acabem logo com essa porcaria. E o quanto antes.

Futebol brasileiro precisa passar por um processo de reestruturação e de reorganização:

Um ótimo exemplo de como isso poderia ser feito é a Alemanha, que sofreu uma forte queda na qualidade do seu futebol, dando vários vexames em Copas do Mundo e na Eurocopa (foi eliminada pela Bulgária na Copa de 1994, pela Croácia na Copa de 1998 e não passou da primeira fase da Eurocopa 2000, competição da qual saiu sem nenhuma vitória sequer).

Suas seleções eram medíocres tecnicamente, jogando um futebol feio, que vivia de força física, carrinhos e chuveirinhos.

O que os alemães fizeram? Culparam o 'estrelismo' de 'jogadores mimados'? Não. Nada disso.

Identificaram os seus principais problemas e reorganizaram e reestruturaram inteiramente o seu futebol.

Investiram na formação dos seus técnicos (inclusive para os das categorias de base), aprimoraram a técnica dos jogadores, identificaram os melhores talentos, colocaram-nos para jogar e treinar juntos desde jovens.

Uma outra exigência importante foi a de que qualquer clube que desejasse disputar a Primeira Divisão alemã teria que, obrigatoriamente, possuir um Centro de Treinamento para as categorias de base.

E o resultado foi o que se viu: Novos e talentosos jogadores foram revelados e, assim, a Alemanha conquistou o 3o. lugar na Copa de 2010 e o Título da Copa de 2014.

Agora, ela já está em um momento de transição, em que alguns jogadores veteranos estão saindo da Seleção (Schweinsteiger, Podolski, Lahm) e dando lugar a novos talentos.

Independente disso, a Alemanha continuará sendo uma das grandes forças do futebol mundial, pois possui uma estrutura e uma organização impecáveis.

Enquanto isso, o futebol brasileiro, com a sua falta total de planejamento, profissionalismo, de estrutura e de organização continuará sofrendo sucessivos e humilhantes fracassos, bem como continuará culpando os ‘jogadores mimados’ pelos mesmos.

Nelson Rodrigues já dizia: Subdesenvolvimento não se improvisa. É uma obra de séculos.

Haja mediocridade.


Links:

Alemanha: De fiascos na Europa à consagração:


Do El País: Brasil empata por 0 a 0 com o Iraque na Olimpíada

Seleção olímpica joga mal, empata a segunda nos Jogos do Rio e sai vaiada de campo:


terça-feira, 5 de julho de 2016

Mesmo sem Tite, o Corinthians continua forte! - Marcos Doniseti!

Mesmo sem Tite, o Corinthians continua forte! - Marcos Doniseti!
Para quem pensou que com a saída de Tite e a chegada de Cristóvão o Corinthians iria desmoronar, os resultados mais recentes do Timão estão mostrando que o clube tem mais do que um bom treinador. 
Quando o Corinthians perdeu os principais jogadores que conquistaram o Campeonato Brasileiro de 2015, praticamente todos os jornalistas esportivos, e grande parte dos torcedores (incluindo uma parte de corintianos) apontavam que o clube não teria nenhuma chance de disputar título em 2016.

A saída de Felipe, Gil, Ralf, Jadson, Renato Augusto e Vágner Love privaram o Corinthians de 6 dos 11 titulares que conquistaram o Brasileiro de 2016.

Assim, para muitos comentaristas esportivos, o Timão já seria uma carta fora do baralho na disputa dos principais campeonatos deste ano.

É evidente que esse desmanche prejudicou o clube na disputa do Paulista e da Libertadores, sem dúvida alguma.

Afinal, com a saída de tantos jogadores importantes, é óbvio que iria levar algum tempo, o primeiro semestre pelo menos, para montar e entrosar um novo time, com novos jogadores, que a diretoria tratou de contratar rapidamente, aliás, para substituir os que saíram.

Daí, chegou toda uma leva de novos jogadores: Giovanni Augusto, Guilherme, Marlone, André, Marquinhos Gabriel, Willians... Do time titular, permaneceram apenas Cássio, Fagner, Uendel, Bruno Henrique e Elias.

É isso foi ainda pior ainda mais que no Brasil não existe a chamada Pré-Temporada que, na Europa, dura entre 45 e 60 dias, sendo um período no qual os clubes treinam e participam de apenas alguns jogos preparatórios dos chamados 'torneio de verão'. Eles não realizam, neste período, nenhum jogo oficial.

No Brasil, a Pré-Temporada não existe. Depois de apenas 2 semanas, já temos o início do Campeonato Paulista, pois a rede de TV que domina o futebol não admite ficar sem jogos para exibir.

Mas a força do Corinthians não está apenas dentro de campo. O clube, atualmente, é muito melhor administrado do que foi no passado e possui um CT e uma Arena próprias, bastante modernos, e uma infra-estrutura que garante que o Corinthians estará sempre entre os mais fortes clubes do futebol brasileiro e sul-americano.

E o departamento médico do Corinthians é um dos mais modernos do mundo, com equipamentos que somente grandes clubes europeus possuem.

É evidente que neste momento percebe-se que esse novo time corintiano ainda não está jogando um futebol tão bom quanto o do time de 2016, tanto que os jogadores ainda cometem muitos erros de passe e de posicionamento, o que é fruto da falta de entrosamento.

Mas os resultados destas 13 rodadas do Brasileiro 2016 deixam claro que o Corinthians ficará entre os primeiros colocados e que tem plenas condições de conquistar o título do campeonato, bem como da Copa do Brasil.

É claro que o Scott Moore está exagerando quando diz que o Corinthians será o Campeão Brasileiro de 2016. Ainda é muito cedo para afirmar que algum clube será o campeão. Usando uma frase batida: Ainda tem muita água para rolar embaixo da ponte.

Mas com essas 13 rodadas já realizadas do Brasileiro 2016, já podemos concluir que:

1) O SC Corinthians Paulista dificilmente ficará de fora do G-4 ao final do campeonato;

2) O Corinthians irá brigar pelo título do Brasileirão 2016, sim. Agora, se o Timão será o campeão, já é outra história;

3) Mesmo com a saída de um treinador que se consagrou no clube (Tite, é claro) e que tinha o respaldo e confiança total dos jogadores, da torcida e da direção, o Corinthians continua na brita pelo título, estando em 2o. lugar no campeonato;

4) O Corinthians somente não está na liderança do Brasileiro 2016 porque foi prejudicado pela arbitragem em vários jogos:

A) Palmeiras: Gol legítimo do Timão que o árbitro anulou;
B) Vitória: Gol irregular do Vitória que o árbitro confirmou;
C) Atlético-MG:   Gol irregular do Galo que o árbitro confirmou;

5) Do time titular que foi Campeão Brasileiro de 2015, mais da metade saiu do clube, incluindo:

- A dupla de zaga titular (Felipe e Gil);
- 3 dos 4 jogadores titulares do meio-de-campo: Ralf, Jadson e Renato Augusto;
- o artilheiro do time: Vagner Love.

6) Mesmo perdendo 6 dos 11 titulares do time Campeão Brasileiro de 2015 e perdendo o técnico que montou o atual esquema de jogo do time para 2016, bem como parte da direção e da comissão técnica, o Corinthians permanece como um dos favoritos ao título do Brasileiro e da Copa do Brasil de 2016.

Que outro clube conseguiria isso depois de sofrer um desmanche como o do Timão?

Nenhum.

7) Parece que todos os jornalistas esportivos tupiniquins que diziam que o Corinthians somente era um time competitivo em função da presença de Tite terão que cuspir no prato em que comeram.


Bom apetite!

Link:


quarta-feira, 29 de junho de 2016

Messi e a Argentina! - Marcos Doniseti!

Messi e a Argentina! - Marcos Doniseti!
Um dos maiores craques da história do futebol, que conquistou 4 Ligas dos Campeões da UEFA, integrante do melhor Barcelona de todos os tempos, Messi não tem na Argentina companheiros que lhe possam ajudar a conquistar títulos com a Seleção do seu país. 
1) Messi sente a falta de um criador de jogadas talentoso, que a Argentina não tem já há muitos anos. Se a Argentina tivesse um, digamos, Paulo Henrique Ganso (jogando bem, é claro, como ele está fazendo em 2016, aliás) ele ganharia a Copa do Mundo para os hermanos sem muitas dificuldades (desde que estivesse em forma, o que não aconteceu na Copa de 2014, quando vinha de uma cirurgia que o deixou 2 meses parado);

2) Sem um bom armador no time, Messi precisa assumir essa função na Seleção da Argentina, o que não é a praia dele. No Barcelona, antes, tinha Xavi e Iniesta para fazer isso. E agora tem Iniesta e Rakitic. Talento de sobra, portanto. Ele não precisa se preocupar em criar ou organizar jogadas no Barcelona, pois há quem faça isso e com grande facilidade;

3) Antes que alguém fale de Pelé: Este só jogou ao lado de craques (e de alguns gênios também), na Seleção Brasileira, no Santos e, até no Cosmos, já no fim de carreira;

4) O time do Barcelona é melhor do que a seleção da Argentina. Aliás, os grandes clubes do futebol mundial são, hoje, verdadeiras seleções mundiais. Se o Barcelona ou o Real Madrid jogassem contra as seleções nacionais, dificilmente seriam derrotados, pois possuem times melhores. Então, hoje é normal que jogadores como Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo ganhem 'trocentos' títulos com seus clubes e não ganhem nada pelas Seleções de seus países;

5) Ah, Cruyff, um gênio do futebol, jogou ao lado de vários craques na Holanda e nunca venceu nem Eurocopa e nem Copa do Mundo. Venceu 3 Ligas dos Campeões de Clubes da UEFA pelo Ajax, mas dessas o Messi também já conquistou 4, superando Cruyff;

6) Muitos craques da história do futebol mundial não ganharam Copas do Mundo: Zico, Sócrates, Cruyff, Puskas, Di Stefano, Leônidas da Silva, Julinho Botelho, entre muitos outros. Messi está bem acompanhado, portanto;


7) Mesmo que não ganhe mais nada na vida, Messi já entrou para a história do futebol como um dos maiores craques da história.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Por que Tite deveria permanecer no Corinthians e rejeitar a Seleção Brasileira? - Marcos Doniseti!

Por que Tite deveria permanecer no Corinthians e rejeitar a Seleção Brasileira? - Marcos Doniseti!
Tite é o treinador com mais conquistas na história do Corinthians. Fica, Tite!
1) A CBF é uma entidade desmoralizada, cujo presidente sequer pode sair do país, pois tem medo de vir a ser preso. Se associar a esses dirigentes não é uma boa ideia. E os escândalos nos quais os dirigentes se envolvem acabarão por respingar em Tite, o que seria uma grande injustiça;

2) A Seleção Brasileira virou apenas um instrumento por meio do qual grandes empresas multinacionais, suas patrocinadoras, dirigentes esportivos e empresários de jogadores enriquecem cada vez mais.

Eles não dão a mínima para o futebol propriamente dito e não estão nem aí para a qualidade do futebol da Seleção Brasileira;

3) A Seleção Brasileira não tem um planejamento que permita ao técnico treinar o time, para que o mesmo possa adquirir padrão de jogo e se entrosar. Os treinos são feitos nos aeroportos... E sem isso não há time que possa jogar bem.

Tite é um treinador que trabalha duro e de forma séria. E com isso, ele consegue resultados impressionantes, como ficou comprovado em 2015 quando, mesmo após o Corinthians perder 4 jogadores importantes, ele conseguiu reorganizar o time e levá-lo à conquista do Hexa Campeonato Brasileiro, jogando um futebol brilhante, de encher os olhos de quem gosta de futebol;

Na Seleção Brasileira isso não irá acontecer. O Brasil não participará da Copa das Confederações (na qual Tite poderia tem mais tempo para trabalhar com o grupo de jogadores) e só terá as Eliminatórias e eventuais jogos amistosos para treinar e entrosar o time, o que não será suficiente.

Assim, a chance da Seleção Brasileira de obter resultados ruins e jogar mal é muito grande.

Neste contexto, Tite passará a ser criticado de forma cada vez mais dura, principalmente se os resultados dos primeiros jogos não forem bons ou se a Seleção jogar mal, o que é muito provável, pois ele precisará de tempo para treinar e entrosar o time, o que nunca terá, a não ser durante a Copa de 2018.

Até lá, os treinos serão realizados nos aeroportos;

4) Tite se tornou um treinador fortemente identificado com o Corinthians, em função das conquistas que acumulou no clube nos últimos anos. 

Com isso, haverá uma rejeição e uma cobrança muito fortes por parte dos torcedores dos outros clubes. Aliás, ele nem assumiu o cargo de treinador da Seleção Brasileira e já li comentários idiotas dizendo que 'Tite é retranqueiro', embora o Corinthians jogue um futebol ofensivo, criando inúmeras chances de gol durante as partidas e o Timão tenha terminado o Brasileiro de 2015 com o melhor ataque da competição.

E no campeonato Paulista deste ano, o Corinthians terminou a primeira fase do torneio com o segundo melhor ataque (26 gols marcados), com a defesa menos vazada (8 gols sofridos) e com o maior saldo de gols (18).

Como um treinador que obtém tais resultados pode ser chamado de 'retranqueiro'? Tem que ser um neófito em futebol para se afirmar algo desse tipo; 

5) A Seleção Brasileira que Dunga deixou para o sucessor é um tremendo de um abacaxi: O time não tem um padrão de jogo definido e, assim, sempre joga mal. Não existe, portanto, uma base a partir da qual se possa desenvolver um trabalho. 

Tite terá que começar tudo do zero, e terá que fazer isso com as Eliminatórias em andamento faltando apenas poucos mais de dois anos para a próxima Copa do Mundo. Além disso, terá que começar um trabalho com a Seleção Brasileira vindo de sucessivos vexames na Copa América e sem que ninguém mais tenha qualquer respeito pela amarelinha. 

E caso o Brasil não se classifique para a Copa do Mundo, ninguém irá se lembrar do péssimo trabalho de Dunga. Se isso acontecer, toda a culpa irá recair sobre Tite; 

6) A imprensa esportiva brasileira está repleta de pseudo-jornalistas, metidos a sabichões, que acham que entendem tudo de futebol e que adoram aparecer para o grande público, pois vivem mais de merchan e de satisfazer o próprio ego do que em analisar o futebol com o mínimo de seriedade.

Assim, criticar Tite por eventuais maus resultados da Seleção Brasileira irá virar o esporte predileto dessa turma. 

Desta maneira, a culpa por eventuais fracassos ou resultados ruins da Seleção Brasileira irá recair sobre ele, Tite, e não sobre a estrutura apodrecida, arcaica e medieval do futebol brasileira. 

E se Tite não conquistar bons resultados à frente da Seleção Brasileira, os dirigentes da CBF poderão dizer algo como "Vocês não pediram pelo Tite? Então, nós o colocamos e não adiantou nada. Estão vendo como a culpa não é nossa?";

7) Atualmente, os jogadores dão muito mais valor aos seus clubes, que lhes pagam salários milionários, do que à Seleção Brasileira. Se esta ganhar ou perder, não muda nada para a vida deles.

Atualmente, os jogadores brasileiros se preocupam mais em serem contratados por algum grande clube europeu do que em jogar pela Seleção Brasileira.

E isso é fruto da própria desmoralização da CBF e da estrutura pré-histórica do futebol brasileiro;

8) No Corinthians, Tite está na sua casa e tem o apoio e a confiança da diretoria, dos funcionários do clube, dos jogadores e da imensa Fiel Torcida corintiana.

Mesmo que o time jogue mal algumas partidas e que ele não consiga ganhar todos os campeonatos (e não conseguirá), há uma confiança muito grande na capacidade e na seriedade do trabalho realizado por Tite. Os seis títulos que ele conquistou pelo clube (2 Brasileiros, 1 Paulista, 1 Recopa, 1 Libertadores e 1 Mundial de Clubes) o credenciam a ser considerado como o melhor e mais importante treinador da história corintiana.

Por isso, eu peço:

Fica no Corinthians, Tite!

Link:


terça-feira, 14 de junho de 2016

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!
Dunga nunca fez carreira como treinador na vida mas, mesmo assim, se tornou o técnico da Seleção Brasileira, que já venceu 5 Copas do Mundo. Seu grande feito foi fazer com que o Brasil fosse eliminado da Copa América 2016 já na primeira fase, mesmo fazendo parte de um grupo que tinha Equador, Peru e Haiti...
A Seleção Brasileira já foi motivo de orgulho nacional, quando jogadores de verdade, craques que encantaram o mundo (Pelé, Garrincha, Didi, Gerson, Tostão, Nilton Santos, Mauro, Julinho Botelho, Djalma Santos, Rivellino, Jairzinho, Piazza, Falcão, Sócrates, Zico e tantos outros) vestiam a 'Amarelinha', como era chamada, carinhosamente, a camisa da Seleção Brasileira.

Os principais clubes brasileiros eram convidados para jogar pelo mundo todo (Europa, América Latina, África), todos os anos, fazendo inúmeras turnês internacionais, como se fossem grupos de rock de sucesso mundial, sendo recebidos como verdadeiros astros aonde quer que fossem.

O Santos de Pelé chegou a interromper uma guerra em um país africano, tal a vontade da população daquele país de vê-lo jogar. Enquanto o time do Santos esteve dentro do território, a guerra entre as forças do governo e os guerrilheiros foi interrompida. Quando o Santos foi embora, a guerra foi reiniciada.

É sério.

O futebol refinado destes craques inesquecíveis chegou, até, a ser chamado de Futebol-Arte, tal a beleza com que jogavam e venciam os jogos e as competições.

A Seleção Brasileira chegou até, em um determinado momento, a contribuir, de fato, para a construção de um sentimento de nacionalidade, reforçando os pilares da unidade nacional. 

Antes dela os torcedores eram muito mais regionalistas, torcendo apenas para os clubes ou seleções dos seus estados.

No entanto, quando o Brasil conquistou a Copa do Mundo de 1958, o país inteiro comemorou e vibrou com aquela vibrante conquista.

Agora, no entanto, ela virou apenas um instrumento para que empresários lucrem milhões às custas das conquistas e das glórias do passado.

Nada é mais significativo da decadência que abateu o futebol brasileiro do que o fato de que alguém que nunca foi treinador na vida, e que foi um jogador apenas razoável tecnicamente, seja o técnico da Seleção Brasileira.

Outro exemplo desta falência da Seleção Brasileira é o fato de que o atual presidente da CBF não pode sair do país, pois correrá o sério risco de vir a ser preso. E o supervisor da Seleção Brasileira é um empresário de jogadores, Gilmar Rinaldi.

A estrutura apodrecida do futebol brasileiro (que possui apenas algumas 'ilhas de excelência') foi fruto, também, do fato de que os interesses financeiros imediatistas de empresários e dirigentes se impuseram sobre os interesses dos clubes e da própria seleção.

O desmanche pelo qual o Corinthians passou no início deste ano, mesmo tendo conquistado o hexacampeonato brasileiro em 2015, é outro exemplo de como os clubes brasileiros são mal administrados.

Que os clubes chineses, recheados de dólares, contratassem alguns dos melhores jogadores do elenco corintiano, vá lá. Afinal, empresas chinesas acabaram de comprar a Inter de Milão, o Aston Villa, o Espanyol e negociam a aquisição do Milan.

Mas que pagassem tão poucos por tais jogadores, é um sinal claro do amadorismo com que os clubes brasileiros são geridos. E olha que estamos falando de um clube que possui a arena mais moderna da América Latina. conquistou 8 títulos desde 2009 que ainda tem a segunda maior torcida do futebol brasileiro, com mais de 33 milhões de 'loucos'.

O Atlético-MG possui dívidas imensas, não tem estádio onde possa jogar as suas partidas (o Independência pertence ao América-MG) e, mesmo assim, acabou de contratar Fred, pagando-lhe um salário imenso, totalmente fora da realidade do país e do futebol brasileiro.

Citei os casos de Corinthians e Atlético-MG porque foram os dois clubes que brigaram pelo título do Brasileirão de 2015, que acabou conquistado, merecidamente, pelo clube paulista.

Mas vejam o caso desta mais recente rodada do Brasileiro 2016. Nela, tivemos a realização da partida Fluminense 1 X 1 Grêmio, em Volta Redonda, para o 'sensacional' público de 3.600 torcedores. Como é que um jogo envolvendo dois dos principais clubes do futebol brasileiro pode reunir um público tão ridículo quanto esse? O torcedor não é bobo e sabe quando lhe oferecem um espetáculo ruim. E o resultado é esse, com menos de 4 mil pessoas num jogo desta importância.

Aliás, a média de público do campeonato Brasileiro deste ano é a menor dos últimos 10 anos, ficando em apenas 12.430 pagantes por jogo. Somente Corinthians e Palmeiras superam a média dos 30 mil pagantes por jogo (31 mil do Corinthians e 30 mil do Palmeiras). 

Depois aparecem São Paulo, Flamengo e Internacional, todos na faixa dos 17 mil pagantes por jogo. Enquanto isso, o Santos (que acabou de conquistar o Bicampeonato Paulista) tem uma média de apenas 8.800 pagantes, enquanto que o Botafogo tem uma média de 4 mil pagantes e o Fluminense de ridículos 2.500 pagantes por partida. 

Assim, não é à toa que muitos grandes clubes do futebol brasileiro estão falidos, devido à imensas dividas acumuladas ao longo de muitos anos de gestões medíocres e incompetentes, e grande parte deles sequer possui seus próprios estádios ou mesmo centros de treinamento, mesmo tendo mais de 100 ou 110 anos de existência.

Enquanto isso, a Rede Globo (que monopolizou o futebol brasileiro nas últimas décadas), a CBF, as Federações e os dirigentes nadam em dinheiro...

Esse é o velho patrimonialismo das elites retrógradas do país em ação, que agem como se os clubes de futebol lhes pertencessem, quando eles são, de fato, um patrimônio coletivo (inclusive de caráter simbólico e cultural), e que pertencem a todos os seus torcedores.

As duas eliminações consecutivas da Seleção Brasileira de um torneio de nível técnico mediano, como é a Copa América, é a comprovação dessa falência.

Tal como o sistema político brasileiro, que está totalmente apodrecido e que também faliu, o futebol brasileiro precisa passar por uma profunda reestruturação, a fim de voltar a ser competitivo e de jogar um futebol bonito, que encante o mundo, novamente, tal como aconteceu entre 1950 e 1982.

Logo, a falência da Seleção e do Futebol brasileiros simbolizam, perfeitamente, o caráter corrupto, medíocre e a mentalidade pré-histórica das elites tupiniquins, que conseguiram, até mesmo, destruir aqueles que são, provavelmente, os maiores patrimônios culturais e simbólicos do país, que são o Futebol e a Seleção Brasileira.


Triste.

Link:

Brasil perde para o Peru e é eliminado da Copa América na primeira fase:

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mauro Cézar Pereira e o anticorinthianismo! - Marcos Doniseti!

Mauro Cézar Pereira e o anticorinthianismo! - Marcos Doniseti!


Entre os 12 grandes clubes de SP, RJ, MG e RS, Corinthians e Cruzeiro possuem a menor relação dívida/receita. A relação é de 1,21 para o Corinthians e de 1,13 para o Cruzeiro. No entanto, mesmo assim, Mauro Cézar Pereira vive dizendo que o Corinthians é um dos clubes mais endividados, o que é uma deslavada mentira, como a tabela acima comprova. E olha que essa tabela foi publicada pelo próprio MCP em seu blog no dia 11/12/2015. 
Mauro Cézar Pereira, flamenguista-mor e chefe da bancada anti-corintiana da ESPN, não tolera o sucesso do Corinthians (tal como acontece com o José Trajano, Arnaldo Ribeiro e Sálvio Spinola, que adorava prejudicar o Corinthians quando era árbitro). 

Que a ESPN deixe-o escrever sobre o Corinthians é uma piada. É o mesmo que escalar o Andrés, ex-presidente do Corinthians, para comentar sobre o SPFC...

Mauro fala sobre o Corinthians citando uma realidade que não existe mais, como a de salários atrasados com os jogadores que já não estão mais atrasados há vários meses (já foram todos pagos... a dívida com o Mano Meneses também foi paga, na íntegra), ignorando ainda que tais dívidas foram uma herança da gestão anterior (Mário Gobbi), que foi muito ruim, sem dúvida alguma. 

Ele também crítica o Corinthians por fazer dívidas, como se os outros clubes brasileiros fossem melhor administrados e não tivessem dívida alguma. 

Aliás, os grandes clubes europeus também possuem dívidas imensas e muitos deles somente permanecem na ativa ou se fortaleceram porque foram comprados por bilionários originários do Oriente Médio (caso do Manchester City), Rússia (Chelsea) e de outros países asiáticos (recentemente um bilionário chinês comprou 20% do Atlético de Madrid e uma empresa chinesa adquiriu 80% do controle do Espanyol).

O SPFC tem uma dívida imensa, não tem dinheiro para contratar ninguém, conquistou um único e solitário título desde 2009 (a Sul-Americana, que é a 2a. divisão da Libertadores), mas ele só fala das dívidas do Corinthians, que conquistou 7 títulos desde 2009 (2 Brasileiros, 1 Libertadores, 1 Mundial de Clubes, 2 Paulistas e 1 Recopa), contra apenas 2 do Palmeiras (Copas do Brasil de 2012 e 2015) e 1 do SPFC, como já afirmei. 

Botafogo, Vasco, Fluminense, Bahia e Atlético-MG possuem as maiores dívidas entre os clubes brasileiros (ver tabela acima), mas ele só fala do Corinthians, sendo que o seu time do coração, o Flamengo, não tem nem CT e nem Arena próprias, além de possuir uma dívida bem maior do que a do Corinthians.  

Até o Luxemburgo criticou isso, dizendo que seu time do coração (Flamengo) não tem um CT. E o Atlético-MG tem que fazer os seus jogos no estádio do 'poderoso' América-MG, o Independência, pois também não tem uma Arena própria onde possa jogar. 

Além disso, Mauro Cézar costuma mudar de opinião radicalmente num espaço de poucos meses.

No começo de 2015, Mauro disse que Tite não tinha trazido nada de novo para o Corinthians depois do ano 'sabático' que tirou em 2014. Daí, veio o Brasileiro, o Timão deu um show de bola, jogando o futebol mais bonito do país, e até enfiou 3 X 0 no Atlético-MG em pleno Independência, conquistando o Hexa Brasileiro de forma incontestável (erros de arbitragem aconteceram para todos, contra e a favor; ver link abaixo).

Daí, no fim de 2015, para se redimir da bobagem que havia escrito no início do ano, Mauro elogiou Tite, dizendo que ele fez a diferença para o Corinthians na conquista do Brasileiro. 

No Brasileirão 2015, o Corinthians foi prejudicado pelos árbitros em vários jogos: Santos e Coritiba no 1o. turno; Palmeiras, Flamengo e Ponte Preta no 2o. turno.

Mas sobre isso a tal imprensa esportiva não diz coisa alguma. Porque será, hein?

A postura de Mauro relação ao Corinthians me parece ser a de um flamenguista frustrado. 

Ele gostaria que o Flamengo fosse tudo aquilo que o Corinthians é ou no que o Timão está se transformando, que é um grande clube, com uma estrutura profissional, possuindo CT e Arena próprias (que sediou jogo de abertura de Copa do Mundo), de 'Primeiro Mundo', como se costuma dizer por aqui, e que também tem uma torcida apaixonada, que fez do Corinthians o time de maior renda e de maior público do Brasileirão 2015 e que já transformou o Timão no líder do ranking de sócios-torcedores do país. 

Como o Flamengo não possui nada disso, Mauro desconta a sua raiva no Corinthians, que não tem nada a ver com a incompetência e a incapacidade de sucessivas gestões do seu time do coração em dotar o grande clube do RJ de uma estrutura profissional e de montar equipes vencedoras.

O resultado desse trabalho (que evidentemente não está isento de erros ou de problemas) é que o Corinthians é o time paulista que mais conquistou títulos no século XXI : foram 13 títulos conquistados pelo Timão, sendo que 7 títulos foram no período 2009-2015. Enquanto isso, o Santos conquistou 11, SPFC 9 e Palmeiras 3.  

E o Corinthians também é o clube do eixo SP-RJ-MG-RS que possui a segunda menor dívida, quando comparada com a receita. Somente o Cruzeiro possui uma relação dívida/receita menor do que a do Timão. A relação dívida/receita do Cruzeiro é de 1,13 e a do Corinthians é de 1,21. Para efeito de comparação, a relação do Santos é de 2,20 e a do Palmeiras e do SPFC é de 1,34.

Como se percebe, a imprensa esportiva brasileira (que tem bons nomes, como são o caso do Paulo Calçade e do Rafael Oliveira, da própria ESPN) também tem os seus sabichões que colocam a paixão acima da razão e, daí, saem por aí cantando de galo como se apenas eles soubessem alguma coisa sobre Futebol. 

Que piada.

Links:

Erros de arbitragem no Brasileiro 2015:

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2015/10/brasileirao-2015-erros-de-arbitragem.html

Corinthians liderou o Brasileirão 2015 em Renda e Público:

http://www.lance.com.br/corinthians/maiores-publico-renda-pais-2015-timao-planeja-para-manter.html

Mauro Cézar Pereira: Sem Tite, Corinthians não seria líder do Brasileiro:

http://videos.bol.uol.com.br/video/para-mauro-se-tite-nao-fosse-o-tecnico-corinthians-nao-seria-lider-do-br-04020D9A356EDCA95326

Corinthians: aqui é trabalho, meu filho!

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2015/12/corinthians-aqui-e-trabalho-meu-filho.html

Relação dívida/receita dos clubes de futebol do Brasil (dados de 2014):

http://espn.uol.com.br/post/563739_nas-financas-do-vasco-decada-de-desastres-quem-tem-mais-culpa

Bilionário chinês compra 20% do Atlético de Madrid:

http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-espanhol/noticia/2015/01/atletico-de-madrid-concretiza-venda-de-20-das-acoes-bilionario-chines.html

Empresário da Indonésia comprou 70% da Inter de Milão:

http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-italiano/noticia/2013/10/empresario-indonesio-compra-70-das-acoes-do-inter-de-milao.html

Grupo empresarial chinês é dono de 80% do Espanyol:

http://espn.uol.com.br/noticia/554978_grupo-chines-promete-investir-quase-r-200-milhoes-e-vira-dono-de-80-do-espanyol

Títulos conquistados pelos 4 grandes clubes de SP desde 1995:

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2009/07/titulos-conquistados-pelos-grandes.html

Paralelos entre o antipetismo e o anticorinthianismo:

http://desacato.info/paralelos-entre-o-antipetismo-e-o-anticorintianismo/