Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

domingo, 7 de junho de 2009

Brasil é mortal no contra-ataque! Falta aprender a jogar tomando a iniciativa do jogo!


O Brasil goleou o Uruguai, em pleno estádio Centenário, aplicando um sonoro 4 X 0, algo inédito na história do futebol uruguaio, que nunca havia sido derrotado por um placar tão elástico, em toda a sua história, jogando em sua casa.

A seleção de Dunga fez uma ótima partida, não há como negar. Mesmo quando foi pressionado intensamente pelos uruguaios, logo depois que Daniel Alves abriu o placar num frango do tamanho do Centenário tomado pelo goleiro uruguaio, o Brasil soube resistir à pressão e Julio César voltou a ter outra fantástica atuação, defendendo absolutamente tudo lá atrás.

Depois que o Brasil fez 3 X 0 o jogo acabou e, mesmo com uma expulsão injustificável de Luis Fabiano (que foi lançado, tocou a bola e saltou para evitar o choque com o goleiro), que vinha jogando muito bem, infernizando a defesa uruguaia (que sentiu muito a ausência de Lugano e facilitou as coisas para o Brasil), o Brasil ainda marcou mais um gol, de pênalti, que foi convertido por Kaká, dando números finais ao placar da partida.

Esse jogo demonstra, claramente, que a seleção de Dunga é armada e treinada para se defender intensamente, marcar muito bem e jogar no contra-ataque, aproveitando-se da velocidade e do talento individual de jogadores como Kaká, Robinho e Luís Fabiano, principalmente.

Neste sentido, creio que Dunga faz a sua seleção jogar com base no mesmo estilo de jogo da Seleção Brasileira Campeã do Mundo de 1994, que era treinada por Carlos A. Parreira. E isso não é de surpreender visto que a mesma é comandada por Dunga e por Jorginho, campeões mundiais com aquela Seleção.

A Seleção Brasileira de Dunga é uma equipe que não se preocupa em dar show para a torcida, mas em ser forte e competitiva. Ela joga marcando muito, intensamente, durante o tempo inteiro. Todos os jogadores voltam para ajudar na marcação quando o Brasil é atacado e tentam roubar a bola para liquidar com o adversário no contra-ataque. E isso tem funcionado ultimamente, visto que nos últimos quatro jogos pelas Eliminatórias que o Brasil fez fora de casa o selecionado canarinho obteve 3 vitórias e 1 empate.

Portanto, ninguém pode negar que esse estilo de jogo adotado por Dunga está dando bons resultados, tanto que o Brasil já assumiu a liderança das Eliminatórias Sul-Americanas e deverá se classificar com folga para a próxima Copa do Mundo de 2010.

Porém, esse mesma Seleção Brasileira de Dunga demonstra que possui grandes dificuldades para jogar contra equipes que jogam retrancadas e que obrigam o Brasil a sair para o jogo, tomando a iniciativa da partida. Sempre que o Brasil enfrenta uma seleção bem armada defensivamente e tem que tomar a iniciativa de atacar, a Seleção Brasileira enfrenta sérias dificuldades.

Dunga já conseguiu dar um padrão de jogo eficiente e competitivo para a Seleção Brasileira quando a mesma joga marcando forte e atua no contra-ataque. Porém, não se pode dizer o mesmo quando o Brasil tem que tomar a iniciativa do jogo. Em vários jogos isso ficou claro (como quando empatou em 0 X 0 com a fraca seleção da Bolívia jogando no Maracanã). Cabe à Dunga, agora, resolver esse problema.

Caso Dunga consiga fazer a Seleção Brasileira jogar de maneira ofensiva, tomando a iniciativa do jogo quando enfrenta um adversário retrancado e que sabe se defender, com a mesma eficiência com que o Brasil joga quando marca forte e contra-ataca em velocidade, então entendo que o Brasil entrará na Copa do Mundo de 2010 como um dos grandes favoritos ao título, sem dúvida alguma.

Para maiores informações, clique aqui:

http://esporte.ig.com.br/futebol/2009/06/06/brasil+goleia+uruguai+e+derruba+tabu+de+33+anos+6584900.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário