Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

domingo, 17 de julho de 2011

Corinthians eleva o faturamento e aumenta os investimentos com estádio, CT e novos jogadores!

Corinthians cresce renda e despesa


SÉRIE A - Clube amplia ganho com TV e gasto com contratações em 2011 - RODRIGO MATTOS - da Folha de S.Paulo

Surpreendente, o anúncio de que o Corinthians pretende contratar Carlos Tevez faz parte da política agressiva do clube de aumentar investimentos conforme crescem as receitas. Por enquanto, não há preocupação em reduzir a dívida com as rendas extras.

Uma demonstração disso são as contas corintianas nos primeiros quatro meses deste ano. Se os recursos aumentaram em ritmo forte, o mesmo se viu com os gastos.

O Corinthians arrecadou com televisão R$ 73 milhões apenas neste primeiro trimestre, um terço a mais do que todo o ano passado.

Esse montante foi inflado pelas luvas pagas pela assinatura do novo contrato com a Globo pelo Brasileiro, que é válido a partir de 2012. A emissora adiantou R$ 40 milhões ao fechar o acordo.

No mesmo período, o clube desembolsou R$ 36,1 milhões em contratações, valor que inclui o meia Alex, o mais caro, e Liedson. Outros R$ 5 milhões foram investidos no CT do clube.

"O que é importante é que não estamos trocando o aquário. São investimentos relevantes que tornam o clube maior", contou o vice de finanças do Corinthians, Raul Corrêa e Silva.

Em compensação, no mesmo período, o clube aumentou sua dívida líquida -total de débitos, menos crédito e dinheiro disponível. Cresceu R$ 15,4 milhões esse montante em apenas quatro meses.

Para a diretoria corintiana, isso não é um problema porque os compromissos a pagar se tornam menores em relação à receita anual.

Na cúpula do clube, há sempre uma discussão entre a área financeira e os setores de futebol e de marketing. Os cartolas das finanças pregam conservadorismo, e os outros querem gastar mais.

"Sempre avaliamos os investimentos. Mas acho que estão sendo feitos dentro de uma base [financeira]", analisou Corrêa e Silva.

Esse debate tende a ganhar mais importância porque a receita corintiana será ainda maior nos próximos anos. As despesas, também.

Para as próximas temporadas, há contratos que garantem rendas de R$ 320 milhões em quatro anos, quase tudo com TV. Nesse valor, só entra parte do Nacional, sem incluir o pay-per-view e renda variável, e o Paulista.

Os gastos também tendem a crescer. A oferta inicial do Corinthians ao Manchester City por Tevez, por exemplo, bateu nos R$ 90 milhões.

No caso do estádio, a empreiteira Odebrecht dá as garantias. Mas, pelo acordo feito, o Corinthians fica devedor de qualquer montante gasto pela empresa e tem que usar suas rendas para pagar.

O clube, de fato, ficou maior. Os riscos, também.


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk1707201122.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário