Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Receita do Itaquerão terá destino compulsório para pagar obras!

Receita do Itaquerão terá destino compulsório para pagar obras

BERNARDO ITRI e RODRIGO MATTOS

O contrato entre Corinthians e Odebrecht vai prever que rendas do estádio de Itaquera serão usadas obrigatoriamente para pagar a construção. As receitas nem passarão pelos cofres do clube. Foi o que informou a empreiteira à Folha.


Obras no terreno onde ficará o Itaquerão; clique na foto e veja galeria
Obras no terreno onde ficará o Itaquerão; clique na foto e veja galeria

A diretoria corintiana admitiu que as receitas da arena são as garantias para a quitação da dívida da obra. O estádio está orçado hoje em R$ 820 milhões. Mas há divergência entre Odebrecht e Corinthians em relação à destinação da renda que sobra após a quitação das parcelas da obra.

O contrato não foi assinado. A empreiteira quer fazê-lo na próxima semana, e o clube não tem pressa. Entre as rendas, estão bilheteria dos jogos, camarotes e direitos sobre o nome.

"O fundo será detentor do terreno, de direitos e receitas do empreendimento", disse o diretor da Odebrecht Participações em São Paulo, Carlos Armando Paschoal.

Nesse fundo, os recursos vão prioritariamente para o banco repassador (a ser definido). Isso porque a entidade financeira pegará o empréstimo de R$ 400 milhões com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para as obras e terá de quitar a dívida.

Os pagamentos começam três anos após o acordo com o BNDES. A partir daí, o empréstimo será pago em dez anos, com juros de 11% ao ano, incluindo comissão.

"Temos certeza de que vamos ganhar R$ 120 milhões. Dá para pagar R$ 45 milhões de parcela por ano e sobra para o clube", declarou o diretor de marketing corintiano, Luis Paulo Rosenberg.

Mas, segundo a Odebrecht, se houver lucro após o pagamento da dívida, não irá diretamente para o Corinthians, e sim para o fundo.

"A direção do fundo pode destinar o dinheiro para o Corinthians se houver um acúmulo significativo [de recursos]", afirmou Paschoal.

A diretoria do clube discorda: disse que a renda extra vai direto para seus cofres. Pela versão da Odebrecht, o banco privado será o sócio principal, a empreiteira, a segunda, e o clube, cotista "subordinado", disse Paschoal.

O resto da arena será pago pelos incentivos fiscais da prefeitura, que somam R$ 420 milhões. Esses também não passam pelo clube.

E o Corinthians pode ter de pagar direto parte das obras iniciais de R$ 30 milhões. O valor está incluído no total. Se o fundo não for criado até agosto, o clube terá de quitar uma parcela disso.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/esporte/946559-receita-do-itaquerao-tera-destino-compulsorio-para-pagar-obras.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário