Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Corinthians é campeão invicto da Taça Libertadores!

Corinthians é campeão invicto da Taça Libertadores - do Vermelho

Em jogo tenso, duro, disputado e emocionante, o Corinthians conquistou na noite desta quarta-feira (4) o título inédito de campeão invicto da Taça Libertadores das Américas, ao vencer por 2 x 0 o Boca Juniors da Argentina, com gols do atacante Emerson.




O Pacaembu lotado por uma torcida que foi durante todo o tempo do jogo manteve a confiança e a vibração, foi palco de uma partida bem disputada, em que o time brasileiro se impôs tática e tecnicamente.

No início do jogo, o Boca deu sinais de que partiria para a ofensiva e conseguiu exercer durante os primeiros 15 minutos maior posse de bola. Tentou sem êxito chegar à área do Timão. Mas, como sempre, a defesa do Corinthians foi superior e Cássio não foi incomodado. O adversário não conseguia ficar frente a frente com ele e não assustou em nenhum momento.

Essa foi a tônica da Libertadores. O Corinthians, do primeiro ao último jogo, mostrou um sistema de marcação forte no meio de campo e um sistema defensivo quase invulnerável.

A maior posse de bola inicial dos argentinos nunca chegou a ser um domínio sobre o Corinthians. Por isso, foi logo revertida e o time brasileiro passou a dominar o jogo ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Corinthians, melhor postado em campo, e com técnica superior, empurrado pela torcida, começou a fazer um jogo mais ofensivo e abriu caminho para o título em jogada de bola parada. Após cobrança de Alex, a bola sobrou para Danilo, que deu leve toque de costas para Emerson, que decidiu com um belo gol, logo aos 8 minutos.


Aos 27 minutos do segundo tempo, o mesmo Emerson aproveitou passe errado de Schiavi, avançou sozinho, e tocou para o fundo da rede argentina. A esta altura, o Boca já estava inteiramente dominado e batido.

Desde o segundo gol, o Corinthians fez com talento o tempo passar, impôs seu ritmo, embalado pela torcida, que começava a festejar.

A partir dos 40 minutos, a Fiel corintiana começou a soltar o grito de “é campeão”. Um título que demorou a ser conquistado, mas que chega muito valorizado pela campanha invicta. Um título merecido para um time que desde o início da competição jogava com espírito de vencedor.

A campanha invicta

Relembre a campanha do Corinthians campeão da Libertadores da América de 2012.

Na fase de grupos, o Corinthians estreou empatando em 1 x 1 com o Deportivo Tachira, da Venezuela, no dia 15 de fevereiro. No segundo jogo, o Timão venceu o Nacional do Paraguai por 2 x 0 no Pacaembu. Em 14 de março, o time do Parque São Jorge foi ao México, onde empatou em 0 x 0 com o Cruz Azul. No quarto jogo da fase de grupos, também no Pacaembu, os mexicanos foram derrotados por 1 x 0. Em mais um jogo fora de casa, o Corinthians venceu por 3 x 0 o Nacional do Paraguai e fechou a fase de grupos com uma elástica goleada de 6 x 0 sobre o Deportivo Táchira.


Começavam, então, os jogos eliminatórios de ida e volta, os famosos “mata-mata”. Nas oitavas de final, o Corinthians enfrentou o Emelec do Equador, com um empate fora de casa no primeiro jogo (0 x 0) e uma convincente vitória por 3 x 0 no Pacaembu.

A partir daí, vinha a fase mais difícil. Os cruzamentos da tabela mostravam a inevitabilidade de enfrentar os brasileiros e o provável enfrentamento dos argentinos na final.

Nas quartas de final, o Corinthians enfrentou o forte Vasco da Gama. Em jogo duríssimo no Rio de Janeiro, empatou em 0 x 0. No jogo de volta no Pacaembu, uma vitória suada por 1 x 0.

Depois veio o também forte e muito badalado Santos de Neymar, considerado imbatível. O mesmo Emerson, que faria os dois gols da final, abateu com um golaço os santistas na Vila Belmiro. No jogo de volta, dia 20 de junho, o sereno e altaneiro Danilo marcou o gol em um empate suado, eliminando a equipe de Neymar.

O primeiro jogo da final foi disputado em Buenos Aires, contra o Boca Juniors. O resultado foi um empate heroico (1 x 1), em que o jovem Romarinho calou a lotada Bombonera com um golaço no final do jogo.

A finalíssima, o jogo da consagração e glória corintiana foi o desta quarta-feira, que fez o 4 de Julho passar à história como o Dia da Independência Corintiana.

Da redação


Link:


http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=187692&id_secao=10

Nenhum comentário:

Postar um comentário