Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

domingo, 26 de maio de 2013

Corinthians 2013 continua forte, mas não repete as atuações de 2012! - por Marcos Doniseti!

Corinthians 2013 continua forte, mas não repete as atuações de 2012! - por Marcos Doniseti!
Tite mudou o esquema de jogo do Corinthians em 2013 e o time não repete as excelentes atuações do ano passado.

O Corinthians de 2013 continua sendo uma equipe muito forte, com um elenco muito qualificado, o melhor do Brasil, sem dúvida alguma. E para mim o Timão continua sendo o favorito para vencer o Brasileirão e a Copa do Brasil. 
Mas o fato concreto é que neste ano o Timão ainda não repetiu as excelentes atuações que fez na Libertadores de 2012 e no jogo contra o Chelsea, quando conquistou o Bicampeonato Mundial (obs: a informação está no site da FIFA, antis). 
No ano passado, o Corinthians jogava no 4-4-2 ou no 4-2-3-1, o que fazia com que o time tivesse um forte meio-de-campo, tanto na marcação, como na criação de jogadas. 
O time titular na final do Mundial contra o Chelsea foi: Cássio, Alessandro, Chicão, Paulo André, Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Jorge Henrique; Emerson; Guerrero. 
Era um 4-4-1-1 ou 4-4-2, conforme a situação do jogo determinava. Guerrero era o atacante centralizado, enquanto Emerson era o atacante que fazia a ligação entre o meio-de-campo e o ataque. 
Em 2013, de fato, Tite coloca o Timão no 4-3-3 e não no 4-2-3-1 que ele pensa, pois Emerson e Romarinho são atacantes e não meias. 
Na final contra o Chelsea, por exemplo, Tite corretamente tirou Douglas e colocou o Jorge Henrique no time, o que reforçou a marcação no meio-de-campo, fechou o lado direito da defesa (onde Alessandro, sozinho, não consegue barrar as ofensivas dos adversários) e ainda fortaleceu o ataque, pois JH fazia tudo isso com o seu fôlego interminável.
Já em 2013, Emerson e Romarinho (este era reserva em 2012 e virou titular em 2013), que são atacantes, atuam como meio-campistas improvisados, participando da marcação no meio e indo para o ataque.  
Assim, neste ano, o Timão está com 3 atacantes de fato (Emerson, Romarinho e Guerrero) no time titular, o que enfraqueceu o meio-de-campo (que ficou com Ralf, Paulinho e Danilo), tanto na marcação, como na criação, pois Danilo está sempre sendo bem marcado, já que os adversários sabem que não podem deixá-lo livre para jogar devido à qualidade do seu passe e da ótima visão de jogo que possui, sendo um ótimo criador de jogadas.
Logo, o grande problema é que Emerson e Romarinho, que voltam para ajudar na marcação, sim, são atacantes e não meio-campistas. Eles tem que ficar indo e voltando o tempo inteiro. Muitas vezes, quando o Corinthians puxa os contra-ataques, eles ainda não se posicionaram para receber os passes e lançamentos que poderiam gerar gols para o Timão, pois ainda estão voltando para compor o ataque. 
O Corinthians de 2012, que ganhou Libertadores Invicto e o Bi-Mundial não jogava assim, não.
Se o Ibson, que está virtualmente contratado pelo Timão, jogar bem, ele tem tudo para virar titular (resta saber quem irá sair do time... provavelmente será Romarinho), reforçando a marcação no meio-de-campo (um ponto fraco do time neste ano, junto com a criação das jogadas) com o Romarinho indo para o banco e virando uma alternativa para entrar durante os jogos. 
Quanto à JH, parece que dificilmente ele voltará a jogar pelo Timão. 
O desempenho do Corinthians em 2012 era melhor com 2 atacantes e com o Jorge Henrique jogando no meio-de-campo, fechando pelo lado direito, ajudando ao Alessandro na defesa, o que impedia que os adversários fizessem qualquer coisa por ali. Foi assim que, por exemplo, o Corinthians derrotou o Boca Jrs. na final da Libertadores de 2012 e ganhou do Chelsea, conquistando o Bicampeonato Mundial de clubes. 
E o JH ainda ia ao ataque participar das jogadas ofensivas (vide o gol contra o Chelsea, por exemplo).
Obs: Volta, JH! Perdoa ele, Tite!
Outra coisa: Guerrero veio da Alemanha, onde a temporada vai de Agosto a Maio, certo? Isso significa que ele está em fim de temporada. Sua queda de rendimento, principalmente pelo desgaste físico, é visível nas últimas partidas. 
É mais do evidente que Guerrero precisa de umas férias urgentes (de umas 3 a 4 semanas, pelo menos) para se recuperar. Neste período de tempo, Pato poderia se tornar titular do time, embora Romarinho não possa ser descartado, pois cumpre as determinações de Tite. 
E caso o Renato Augusto se recupere (alguém tem ideia de quando isso irá acontecer?), daí, sim, teremos um meio-de-campo de bom nível técnico e mais forte fisicamente com Ralf, Paulinho, Renato Augusto e Danilo (Ibson).
E o Edenilson tem que ser titular na lateral-direita. Alessandro tem uma trajetória das mais respeitáveis no Timão, entrou para a história do clube com todas as conquistas que acumulou desde 2008, e sempre se esforçou ao máximo, mas penso que está na hora de efetivar Edenilson como titular.
Daí o Timão ficaria com:
Cássio, Edenílson, Gil, Paulo André, Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Renato Augusto e Danilo (Ibson); Emerson (Romarinho) e Guerrero (Pato). Um time com essa formação seria forte na marcação no meio-de-campo, na criação de jogadas e no ataque. 
Mas, caso Paulinho venha, de fato, a ser negociado, é provável que Ibson e Guilherme lutem pela posição de titular. 
Independente dos jogadores que vierem a ser efetivados como titulares, o desempenho do Corinthians iria melhorar bastante se o mesmo voltasse a jogar no esquema 4-4-2 (da Libertadores de 2012) ou no 4-4-1-1 (da final contra o Chelsea) e, assim, o Timão teria tudo para conquistar o Brasileirão 2013 ou, no mínimo, a Copa do Brasil deste ano, à qual irá disputar a partir das oitavas-de-final. 

sábado, 25 de maio de 2013

Neymar e a sua ida para a Europa! - por Marcos Doniseti!

Neymar e a sua ida para a Europa! - por Marcos Doniseti!

Neymar, no jogo contra o Barcelona, pela final do Mundial de Clubes de 2011. Agora, ele irá jogar pelo clube catalão.
Não tenho nada contra o Neymar, mas nunca fiz parte do seu fã-clube, mas não pelo fato dele ser jogador do Santos, que é rival do meu Corinthians. A exploração de sua imagem atingiu níveis estratosféricos, o que gera uma inevitável saturação. Conheço muitas pessoas que estão de 'saco cheio' de vê-lo o tempo inteiro na mídia.

E as suas brincadeiras com jogadores adversários, muitas vezes, chegavam ao ponto de desrespeitá-los, tal como aconteceu quando deu um 'chapéu' em Chicão, zagueiro do Corinthians, mesmo com o jogo parado. E é claro que isso gera antipatias com relação ao seu comportamento. 

Além disso, entendo que, claramente, Neymar estava precisando ir embora para um centro futebolístico mais desenvolvido a fim de desenvolver o seu potencial como jogador, que é muito grande. 

A inegável organização e profissionalismo do futebol europeu, principalmente dos seus grandes clubes e dos principais campeonatos (Inglaterra, Alemanha, Espanha e Itália, em especial) é uma realidade tanto dentro, como fora de campo (na parte administrativa dos clubes e federações) o que resulta na realização de campeonatos bem melhor organizados do que os brasileiros. 

Neymar ainda tem falhas como jogador (erra muitas finalizações e não sabe marcar ou mesmo cercar o adversário) e, aqui no Brasil, ele não estava corrigindo-as, pois gasta tempo demais com eventos publicitários em vez de treinar para superá-las. 

Traduzindo: Ele estava se transformando num David Beckham, ou seja, numa personalidade da Mídia e não do Futebol. 

E Neymar é um jogador MUITO melhor do que Beckham. 

Ficou claro, inclusive, que seu desempenho nas partidas caiu visivelmente nos últimos meses e ele está muito longe do futebol que jogou há 1 ou 2 anos atrás. 

Posso estar enganado, mas suspeito que Neymar faltou a um número imenso de treinamentos do Santos devido aos seus inúmeros compromissos publicitários, mas que este fato era devidamente abafado pelo clube. 

O que aconteceu nas vésperas do segundo decisivo do Campeonato Paulista não deve ter sido um caso isolado, não. Mas como o técnico do Santos não é o Tite e o Neymar não é o Jorge Henrique, tudo ficava por isso mesmo.  

E claramente ele não tem, atualmente, a mesma motivação de antes. Penso que ele se cansou de carregar o time do Santos nas costas, visto que o elenco deste é formado por jogadores muito limitados tecnicamente, salvando-se muito poucos (Rafael, Arouca).

Talvez isso mude jogando num clube como o Barcelona, um dos maiores clubes de futebol do planeta, o que será melhor para o próprio Neymar e, também, para o futebol brasileiro, pois ele poderá dedicar mais tempo aos treinos do que aos eventos publicitários e, assim, terá condições de evoluir como jogador, tornando-se muito mais completo. 

Link:

http://esportes.terra.com.br/santos/preso-em-aeroporto-neymar-falta-a-treino-e-aumenta-indicios-de-saida,57328dd68b2be310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html