Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

O futebol brasileiro está na UTI! - Marcos Doniseti!

O futebol brasileiro está na UTI! - Marcos Doniseti!

Dirigentes esportivos incompetentes, medíocres, com alguns deles sendo presos e estando envolvidos em escândalos, clubes financeiramente falidos, campeonatos nacionais de baixo nível técnico, jogadores limitados tecnicamente (com apenas um craque atuando, de fato, que é o Neymar, é claro) e treinadores obsoletos e ultrapassados. O resultado foi esse aí... E olha que 7 X 1 foi pouco. 
Está se espalhando pelas redes sociais uma história de que os dirigentes da CBF na época da realização da Copa 2014 em nosso país teriam mandado a Seleção Brasileira entregar o jogo contra a Alemanha, a fim de impedir que a Presidenta Dilma conseguisse se reeleger, pois a diretoria da entidade apoiava o candidato de oposição, do PSDB, à Presidência da República. 

Bem, penso que se algo assim (entrega do jogo do Brasil contra a Alemanha) tivesse acontecido, muitas pessoas teriam tomado conhecimento do fato (incluindo jogadores, jornalistas, dirigentes de federações, clubes, etc) e as provas ou indícios do mesmo acabariam vazando e chegando ao público. 

Teríamos pelos menos uma pessoa que ficaria indignada que um fato desses acontecesse em uma Copa do Mundo realizada aqui mesmo e que contaria ao público o que teria acontecido.

Além disso, a Seleção Brasileira possui patrocinadores que são grandes empresas, muitas com atuação mundial. Será que, por exemplo, seria interessante para a Nike ver o Brasil ser humilhado, dentro de casa, para uma seleção da Alemanha, que é patrocinada por uma empresa rival, a alemã Adidas? 

Sem chance. 

Nenhuma grande empresa que patrocina a Seleção Brasileira quer se ver associada a dirigentes esportivos a respeito dos quais as notícias aparecem o tempo inteiro nas 'páginas policiais', em vez de nas 'páginas esportivas'. 

Aliás, essa forte pressão dos patrocinadores da FIFA explica muito do motivo de Joseph Blatter ter renunciado poucos dias após ter sido reeleito à presidência da entidade. 


A FIFA e os seus patrocinadores... 
Afinal, a entidade mais poderosa do futebol mundial é patrocinada por empresas transnacionais, de atuação global, e não querem se ver ligadas a dirigentes que são investigados, denunciados e presos em função de práticas ilegais e criminosas. Isso seria péssimo para tais empresas, que ficariam com a sua imagem pública muito prejudicada, para dizer o mínimo. 

E o mesmo raciocínio vale para a CBF e a Seleção Brasileira. 

Então, prefiro pensar que o resultado catastrófico daquela partida contra a Alemanha na Copa 2014 não foi acidental coisa nenhuma, mas foi resultado do fato concreto de que temos um Futebol mal organizado e pessimamente administrado, além da CBF ter escolhido uma comissão técnica de mentalidade obsoleta e ultrapassada, formada por Felipão e Parreira (este, inclusive, já tinha se aposentado do futebol). 

Vejam a situação catastrófica em que o futebol brasileiro se encontra atualmente: 

Todos os grandes clubes do país devem até as calças e estão, tecnicamente, quebrados, literalmente falidos. Se eles tivessem que pagar as suas dívidas, como acontece comigo e com as pessoas comuns deste país, eles fechariam as portas imediatamente, sem nenhuma exceção. 

Deixando a paixão de lado, no máximo o Campeonato Brasileiro da Série A é uma espécie de Série C do futebol mundial. 

Assistam aos jogos da Série A do Brasileiro deste ano e constatem isso. 

Os times são fracos tecnicamente e quase todos os jogos são muito ruins. Até agora eu não assisti a uma única partida da Série A do Brasileiro deste ano. Em compensação, faço questão de ver a todos os jogos do Barcelona e muitas partidas do Campeonato Inglês e demais campeonatos europeus onde grandes times atuam (Bayern de Munique, Real Madrid, Chelsea, Manchester United, Arsenal, Liverpool, etc). 

De fato, a 'Série A' do futebol mundial é a Liga dos Campeões da UEFA, a Série B são os campeonatos nacionais europeus mais fortes (Inglaterra, Espanha, Alemanha, França e Itália) e a Liga Europa. 
Capa do jornal francês 'Libération'.
O 'Brasileirão' talvez esteja no nível de um campeonato ucraniano, russo, português ou algo assim. 

No máximo. 

E tudo isso se refletiu dentro de campo, durante a Copa 2014. Se analisarmos friamente os jogos da Seleção na Copa 2014, a mesma nunca teve um esquema tático de fato, limitando-se a dar chutões para a frente, esperando que o Neymar, sozinho, resolvesse tudo para nós. 

E quando a Seleção perdeu o Neymar, em função da agressão que ele sofreu na partida contra a Colômbia, esse esquema ruiu e a Seleção desmoronou. Eu nunca vi uma Seleção Brasileira jogar um futebol tão feio e ruim quanto aquele que foi praticado durante a Copa 2014. 

Vejam os jogos do Brasil na Copa de 1982 (a última Seleção Brasileira que jogou o autêntico futebol brasileiro, com técnica refinada, criatividade e talento de sobra) e depois vejam as partidas da Copa 2014 e vocês notarão a diferença brutal de qualidade. O que se pode concluir é que a Seleção Brasileira não existe mais e que o Futebol Brasileiro morreu, pois esquemas táticos rígidos e a preferência (desde as categorias de base dos clubes) por jogadores grandes e fortes, mas ruins tecnicamente, mataram o nosso Futebol. 

E durante toda a Copa 2014, a Seleção Brasileira não fez um único treino tático. 

Lembro-me de notícias, na época da Copa, mostrando que enquantos os jogadores brasileiros eram liberados para passear no dia seguinte aos jogos da Seleção, os jogadores das outras seleções voltavam aos campos, para treinar.

Então, penso que tivemos uma comissão técnica obsoleta e, em especial, um técnico ultrapassado, Felipão, que fracassou, inclusive, no Grêmio recentemente. 
José Maria Marín...
Outra deficiência grave do futebol brasileiro é que os técnicos brasileiros são muito fracos e estão totalmente obsoletos em relação ao que se faz na Europa, em especial. 

Não é à toa que dois grandes clubes como o Inter e o São Paulo contrataram técnicos estrangeiros, que os líderes do Campeonato Brasileiro são Atlético-PR e Ponte Preta (esta veio da série B e tem um bom treinador) e que Vasco e Flamengo já estão na zona de rebaixamento do campeonato brasileiro. E o Corinthians desmorona a cada rodada. 

Os cartolas brasileiros são tão ruins que até mesmo um time de massa como o Corinthians está quebrado, literalmente falido, mal conseguindo pagar os seus jogadores. Cartolas como Ricardo Teixeira, Marin e Del Nero não são acidentes, mas frutos de uma estrutura arcaica e pré-histórica, que permite que dirigentes como eles comandem a CBF, as Federações e os Clubes. 

E também é inegável a relação de dependência dos clubes brasileiros com a Rede Globo, com a qual assinam contratos de vendas de direitos de transmissão de suas partidas que os tornam totalmente dependentes dos recursos financeiros que são, muitas vezes, adiantados pela rede de TV. E mesmo assim, os clubes não conseguem sequer pagar os direitos de imagem dos seus principais jogadores, que ganham fortunas que não se justificam pelo futebol que apresentam. 

Salários astronômicos para muitos técnicos e jogadores (chegando a até R$ 700 mil mensais) apenas medianos também ajudam a explicar a virtual bancarrota financeira dos principais clubes de futebol do país. 

Então, ou modificamos radicalmente a estrutura e a organização do futebol brasileiro, ou então, continuaremos assistindo a campeonatos mal organizados e possuindo times fracos tecnicamente, falidos financeiramente e sendo administrado por cartolas 'padrão CBF'. E a Seleção Brasileira muito dificilmente irá vencer, novamente, uma Copa do Mundo. 

E então, vamos mudar? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário