Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

sábado, 17 de outubro de 2015

Brasileirão 2015: Erros de arbitragem mostram que todos os times 'compraram' o campeonato! - Marcos Doniseti!

Brasileirão 2015: Erros de arbitragem mostram que todos os times 'compraram' o campeonato! - Marcos Doniseti!

(atualizado no dia 19/11/2015)



O Corinthians liderou e conquistou o Campeonato Brasileiro de 2015 por seus próprios méritos. Afinal, o Timão tem o melhor e mais completo elenco de todos. É o time que apresenta o futebol mais sólido e consistente, com um ótimo toque de bola, marcação forte e intensa do início ao fim da partida, boa recomposição quando perde a bola e ainda conta com jogadores de bom nível técnico, que sabem exercer mais de uma função durante a partida, tal como exige o futebol atual. 

Não há nenhum craque do nível de um Messi ou Neymar no elenco corintiano, mas também não temos nenhum 'cabeça-de-bagre'. Os jogadores possuem bom nível técnico e, mesmo quando estão em uma fase ruim, contam com o apoio dos outros jogadores e da comissão técnica para superar as dificuldades. 

O Corinthians não possui apenas 11 titulares, pois os reservas, quando jogam, atuam muito bem, dando conta do recado. Até mesmo o contestado Edílson subiu muito de produção a partir do momento em que passou a jogar frequentemente, em função da contusão de Fagner, adquirindo entrosamento e ritmo de jogo.

Com isso, Edílson participou das jogadas dos três gols que o Corinthians marcou contra o Coritiba (2 X 1 para o Timão) e Vasco (1 X 1, resultado que garantiu a conquista do título para o Corinthians). 

Na partida contra o Goiás, o Corinthians teve sete desfalques (Fagner, Felipe, Uendel, Bruno Henrique, Elias, Rildo e Luciano) e, mesmo assim, ganhou fácil e sem dificuldades, dominando o adversário do início ao fim e somente não ganhou por uns 6 X 0 porque Vagner Love cansou de desperdiçar ótimas chances para marcar. Aliás, Vagner Love é outro jogador do Corinthians que sempre se esforçou muito, nos treinos e nos jogos, e que subiu muito de produção, passando a marcar gols frequentemente, chegando a se tornar, ao lado de Jadson, o artilheiro do Timão no campeonato.

Muitos podem dizer que o Goiás é um time fraco, tanto que está lutando contra o rebaixamento. 

Mas, contra o Santos, quando venceu por 2 X 0, o Corinthians fez a mesma coisa, dominando inteiramente o jogo e tendo criado chances suficientes para vencer a partida por, pelo menos, uns 5 X 0, o que teria acontecido se não tivesse desperdiçado tantas chances para marcar. E Cássio praticamente não foi incomodado durante toda a partida, praticamente assistindo ao jogo dentro de campo.

Muitos também questionam erros de arbitragem que teriam favorecido ao Corinthians, mas tais pessoas silenciam quando se trata de erros que prejudicam o Timão ou que beneficiam outras equipes. 

Este é o clássico caso de indignação seletiva, ou seja, de hipocrisia.

O Corinthians foi prejudicado em várias oportunidades neste Brasileirão, fato este que os anti-corintianos nunca comentam. 

Cito, de memória, os seguintes erros que prejudicaram o Corinthians neste campeonato (estou me referindo apenas aos erros mais graves): 

1) Santos 1 X 0 Corinthians: Pênalti não marcado a favor do Corinthians (jogador do Santos colocou a mão na bola dentro da área santista); 

2) Coritiba 1 x 1 Corinthians: Gol irregular do Coritiba, com falta cometida sobre o zagueiro Felipe pelo jogador do Coxa que marcou o gol; 

3) Palmeiras 3 X 3 Corinthians: Pênalti escandaloso não marcado a favor do Corinthians, logo no início da partida, e falta não marcada sobre jogador do Corinthians (Vagner Love, que foi empurrado por um jogador palmeirense) em um dos gols do Palmeiras; 

4) Ponte Preta 2 X 2 Corinthians; Em um dos gols do time campineiro o jogador Rodnei recebeu a bola impedido, cruzou para a área e, daí, saiu o gol do time campineiro. 

Somando todos estes erros, o Corinthians perdeu 7 pontos por erros de arbitragem (1 contra o Santos, 2 contra Coritiba, Palmeiras e Ponte Preta em cada uma destas partidas). 

É verdade que o Corinthians teve um erro de arbitragem a seu favor, contra o Fluminense, que teve um gol mal anulado em partida realizada na Arena Corinthians. 

E contra o São Paulo, ocorreu um pênalti não marcado para o tricolor (no jogo do 1o. turno). 

Vamos dizer que, aqui, o Corinthians ganhou alguns pontos (três). Mas o mesmo Corinthians perdeu 7 pontos nas partidas disputadas contra Santos, Coritiba, Palmeiras e Ponte Preta.

Assim, em vez de 77, o Timão deveria estar com 81 pontos no Brasileirão e a sua vantagem sobre o Atlético-MG deveria ser de 16 pontos, em vez de 12.

Curiosamente, todos os erros que prejudicaram o Corinthians aconteceram em partidas realizadas fora de casa, no campo do adversário. 

Além disso, inúmeros outros times foram prejudicados e beneficiados por erros graves de arbitragem neste Brasileirão.

Abaixo, publico uma relação dos mesmos, principalmente daqueles que tivemos no segundo turno, quando comecei a fazer tal levantamento:

1) Palmeiras 4 X 2 Flamengo (16/08): O Palmeiras foi beneficiado em partida contra o Flamengo, disputada em SP, pois tivemos 2 pênaltis não marcados para o time do RJ;

2) SPFC 0 X 3 Goiás (15/08): Pênalti escandaloso que o árbitro não marcou a favor do Goiás, contra o SPFC, no Morumbi, sendo que o goleiro do tricolor (Renan), que cometeu o pênalti, deveria ter sido expulso;

3) Atlético-PR 0 X 0 Santos (15/08): Em jogo disputado na Arena da Baixada, o árbitro marcou um pênalti inexistente a favor do Santos no 1o. tempo (que Ricardo de Oliveira desperdiçou) e deixou de assinalar um outro pênalti, no segundo tempo, também a favor do Santos;


4) Goiás 1 X 0 Palmeiras (02/09): Pênalti não marcado a favor do Palmeiras; um gol do Palmeiras foi mal anulado/

5) Vasco 1 X 2 Atlético-MG (05/09): Tivemos um impedimento inexistente marcado contra o Vasco. Jorge Henrique iria ficar sozinho na cara do goleiro;

6) Cruzeiro 5 X 1 Figueirense (06/09): O primeiro gol do Cruzeiro foi irregular. William ajeitou a bola com o braço, deliberadamente, e finalizou para marcar. Gol foi validado pelo árbitro;

7) Flamengo 3 X 1 Fluminense (06/09): No primeiro gol do Flamengo o zagueiro Wallace ajeitou a bola com o braço e, na sequência, Emerson Sheik finalizou para marcar. Gol irregular que foi validado pelo árbitro;

8) Palmeiras 3 X 3 Corinthians (06/09): Foram 4 erros graves que prejudicaram o Corinthians apenas nesta partida:

A) Falta a favor do Corinthians, aos 3 minutos do 1o. tempo. Jadson cruza a bola na área palmeirense e pelo menos 4 jogadores do Timão são agarrados, sendo que 3 dentro da área do Palmeiras. Um deles foi puxado e um outro levou um golpe de Judô. Foram cometidos três pênaltis somente neste lance, mas o árbitro não marcou nada; 

B) Alecsandro acertou uma cotovelada em Gil, no 1o. tempo da partida, e não foi advertido sequer com o cartão amarelo, quando deveria ter sido expulso; 

C) Rildo sofreu quatro faltas seguidas e nenhum jogador do Palmeiras recebeu cartão amarelo em função disso; 

D) Vagner Love sofreu falta no lance que resultou no 3o. gol do Palmeiras. Ele foi empurrado pelo jogador do Palmeiras na cobrança de escanteio, que terminou com gol de Dudu;

9) Sport 1 X 1Santos (06/09): Ricardo Oliveira marca gol irregular para o Santos, totalmente impedido, e o árbitro validou. Zagueiro Matheus Ferraz, do Sport, cometeu falta violenta em jogador do Santos. Merecia ter sido expulso, mas apenas recebeu cartão amarelo;

10) Flamengo 2 X 0 Cruzeiro (10/09): Pênalti escandaloso cometido por Samir, zagueiro do Flamengo, que foi cometido em Paulo André, do Cruzeiro, mas que o árbitro não marcou;

11) Coritiba 0 X 1 Inter (12/09): Tivemos 2 erros graves que prejudicaram o Coritiba:

A)Pênalti não marcado a favor do Coritiba (Kleber foi derrubado na grande área); 

B) Pênalti não marcado a favor do Coritiba, o segundo da partida, no final do jogo. 

Somente neste jogo tivemos 2 pênaltis não marcados a favor do Coxa, o que poderia ter levado o time paranaense a vencer a partida, em vez de ser derrotado;

12) Palmeiras 2 X 0 Figueirense (12/09): Pênalti inexistente foi marcado a favor do Palmeiras. Zé Roberto se jogou e o árbitro assinalou pênalti, que ele mesmo converteu;

13) Cruzeiro 1 X 1 Atlético-MG (13/09): Tivemos dois erros graves, um para cada time:

A) Pênalti não marcado a favor do Cruzeiro no início do 1o. tempo, quando jogo estava 0 X 0.  

B) No 2o. tempo, árbitro marcou um pênalti inexistente em William. Falta aconteceu, mas foi fora da área;

14) Avaí 2 X 1 Goiás (13/09): Segundo gol do Avaí foi irregular, com falta tendo sido cometida pelo atacante André Lima sobre o goleiro do time goiano;

15) Sport 1 X 0 Fluminense (13/09): Durval comete falta sobre Gerson, do Fluminense, que ia em direção do gol, sendo que Durval era o último jogador do Sport. Durval deveria ter sido expulso, mas não foi;

16) Grêmio 1 X 2 SPFC (13/09): Falta não marcada sobre Fernandinho, do Grêmio, nas proximidades da linha da grande área. Jogador do SPFC que cometeu a falta já tinha cartão amarelo e deveria ter sido expulso, mas não foi;

17) Corinthians 2 X 0 Santos (20/09): Foram 2 erros graves, que prejudicaram o Corinthians: 

A) Zeca, do Santos, comete pênalti escandaloso sobre Vagner Love, que iria marcar o gol, e não é expulso. Árbitro expulsou apenas um jogador, David Braz, que o ofendeu; 

B) Ricardo Oliveira deu uma cotovelada violenta em Ralf, no 1o. tempo, e deveria ter sido expulso, mas recebeu apenas o cartão amarelo;

18) Atlético-MG 4 X 1 Flamengo (20/09): Victor cometeu pênalti, sendo que era o último jogador do Galo, impedindo que o jogador do Flamengo marcasse o gol. Ele deveria ter sido expulso, mas recebeu apenas o cartão amarelo;

19) Coritiba 2 X 0 Atlético-PR (20/09): Árbitro deixou de marcar um pênalti para cada time;

20) Santos 3 X 1 Inter-RS (27/09/2015): Árbitro marcou pênalti inexistente para o Santos. Lucas Lima se jogou na área e árbitro assinalou a penalidade;

21) Figueirense 1 X 3 Corinthians (27/09): Jogador do Figueirense cometeu uma falta muito violenta contra Ralf e deveria ter sido expulso, mas nem falta o árbitro assinalou;

22) Cruzeiro 2 X 0 Coritiba (27/09): Árbitro deixou de marcar dois pênaltis a favor do Coritiba. Em um deles o zagueiro do Cruzeiro, Manuel, colocou a mão na bola dentro da área cruzeirense. Em outro lance ele puxou o jogador do Coritiba pelo pé, derrubando-o dentro da área;

23) Inter 2 X 1 Sport (03/10): Jogador do Inter marca gol de braço, fazendo 1 X 0. Árbitro validou o gol;

24) Coritiba 0 X 3 Atlético-MG (03/10): Lucas Pratto se joga dentro da área do Coritiba e árbitro marca pênalti inexistente. Pratto converte e faz 3 X 0;

25) Flamengo 2 X 0 Joinville: Gabriel leva a bola com a mão e marca gol irregular para o Flamengo (que fez 2 X 0);

26) Ponte Preta 2 X 2 Corinthians (04/10): Gol irregular da Ponte Preta. Lateral direito Rodnei estava impedido quando recebeu o passe, cruzou a bola para a área corintiana e, na sequência, tivemos o gol do time de Campinas;

27) Vasco 1 X 1 Chapecoense (15/10): O Vasco foi gravemente prejudicado em duas oportunidades:

A) Pênalti escandaloso a favor do Vasco que o árbitro não marcou. Jogador do Chapecoense ergueu o braço e tocou a bola com a mão, de forma intenciona. 

B) E o árbitro também assinalou um pênalti inexistente a favor da Chapecoense. Bola bateu no corpo do zagueiro Rodrigo, sem tocar na mão ou no braço dele;

28) Joinville 3 X 1 Coritiba (14/10): Pênalti inexistente a favor do Joinville foi marcado pelo árbitro, que foi convertido por Marcelinho Paraíba;

29) Figueirense 0 X 0 Santos (24/10): Pênalti a favor do time catarinense, no 1o. tempo da partida, que não foi marcado pelo árbitro; Pênalti não marcado a favor do Santos, no 2o. tempo do jogo;

30) Ponte Preta 0 X 1 Figueirense (18/11): Árbitro marcou pênalti inexistente a favor do Figueirense, que resultou no gol do time catarinense;

31) Atlético-PR 3 X 3 Palmeiras (18/11): Gabriel Jesus dominou a bola com o braço e passou para Robinho, que marcou o gol de empate (1X1) do time paulista. 

Vejam a quantidade absurda de erros graves que tivemos neste Brasileirão, envolvendo praticamente todos os times do campeonato. E olha que o campeonato ainda não terminou e é mais do que evidente que novos erros serão cometidos. 

A CBF precisa, urgentemente, modificar o seu sistema de arbitragem, usando de tecnologia para tirar dúvidas em lances polêmicos. Tal medida é mais do que necessária, devido à grande quantidade de erros graves que ocorrem em um grande número de jogos. 

Isso irá contribuir para aumentar a credibilidade da arbitragem e acabará com as insinuações de que 'o campeonato foi comprado' por algum time. 

Aliás, analisando friamente os erros de arbitragem que tivemos no campeonato, parece que todos os 20 times participantes compraram o mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário