Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Messi e a Argentina! - Marcos Doniseti!

Messi e a Argentina! - Marcos Doniseti!
Um dos maiores craques da história do futebol, que conquistou 4 Ligas dos Campeões da UEFA, integrante do melhor Barcelona de todos os tempos, Messi não tem na Argentina companheiros que lhe possam ajudar a conquistar títulos com a Seleção do seu país. 
1) Messi sente a falta de um criador de jogadas talentoso, que a Argentina não tem já há muitos anos. Se a Argentina tivesse um, digamos, Paulo Henrique Ganso (jogando bem, é claro, como ele está fazendo em 2016, aliás) ele ganharia a Copa do Mundo para os hermanos sem muitas dificuldades (desde que estivesse em forma, o que não aconteceu na Copa de 2014, quando vinha de uma cirurgia que o deixou 2 meses parado);

2) Sem um bom armador no time, Messi precisa assumir essa função na Seleção da Argentina, o que não é a praia dele. No Barcelona, antes, tinha Xavi e Iniesta para fazer isso. E agora tem Iniesta e Rakitic. Talento de sobra, portanto. Ele não precisa se preocupar em criar ou organizar jogadas no Barcelona, pois há quem faça isso e com grande facilidade;

3) Antes que alguém fale de Pelé: Este só jogou ao lado de craques (e de alguns gênios também), na Seleção Brasileira, no Santos e, até no Cosmos, já no fim de carreira;

4) O time do Barcelona é melhor do que a seleção da Argentina. Aliás, os grandes clubes do futebol mundial são, hoje, verdadeiras seleções mundiais. Se o Barcelona ou o Real Madrid jogassem contra as seleções nacionais, dificilmente seriam derrotados, pois possuem times melhores. Então, hoje é normal que jogadores como Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo ganhem 'trocentos' títulos com seus clubes e não ganhem nada pelas Seleções de seus países;

5) Ah, Cruyff, um gênio do futebol, jogou ao lado de vários craques na Holanda e nunca venceu nem Eurocopa e nem Copa do Mundo. Venceu 3 Ligas dos Campeões de Clubes da UEFA pelo Ajax, mas dessas o Messi também já conquistou 4, superando Cruyff;

6) Muitos craques da história do futebol mundial não ganharam Copas do Mundo: Zico, Sócrates, Cruyff, Puskas, Di Stefano, Leônidas da Silva, Julinho Botelho, entre muitos outros. Messi está bem acompanhado, portanto;


7) Mesmo que não ganhe mais nada na vida, Messi já entrou para a história do futebol como um dos maiores craques da história.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Por que Tite deveria permanecer no Corinthians e rejeitar a Seleção Brasileira? - Marcos Doniseti!

Por que Tite deveria permanecer no Corinthians e rejeitar a Seleção Brasileira? - Marcos Doniseti!
Tite é o treinador com mais conquistas na história do Corinthians. Fica, Tite!
1) A CBF é uma entidade desmoralizada, cujo presidente sequer pode sair do país, pois tem medo de vir a ser preso. Se associar a esses dirigentes não é uma boa ideia. E os escândalos nos quais os dirigentes se envolvem acabarão por respingar em Tite, o que seria uma grande injustiça;

2) A Seleção Brasileira virou apenas um instrumento por meio do qual grandes empresas multinacionais, suas patrocinadoras, dirigentes esportivos e empresários de jogadores enriquecem cada vez mais.

Eles não dão a mínima para o futebol propriamente dito e não estão nem aí para a qualidade do futebol da Seleção Brasileira;

3) A Seleção Brasileira não tem um planejamento que permita ao técnico treinar o time, para que o mesmo possa adquirir padrão de jogo e se entrosar. Os treinos são feitos nos aeroportos... E sem isso não há time que possa jogar bem.

Tite é um treinador que trabalha duro e de forma séria. E com isso, ele consegue resultados impressionantes, como ficou comprovado em 2015 quando, mesmo após o Corinthians perder 4 jogadores importantes, ele conseguiu reorganizar o time e levá-lo à conquista do Hexa Campeonato Brasileiro, jogando um futebol brilhante, de encher os olhos de quem gosta de futebol;

Na Seleção Brasileira isso não irá acontecer. O Brasil não participará da Copa das Confederações (na qual Tite poderia tem mais tempo para trabalhar com o grupo de jogadores) e só terá as Eliminatórias e eventuais jogos amistosos para treinar e entrosar o time, o que não será suficiente.

Assim, a chance da Seleção Brasileira de obter resultados ruins e jogar mal é muito grande.

Neste contexto, Tite passará a ser criticado de forma cada vez mais dura, principalmente se os resultados dos primeiros jogos não forem bons ou se a Seleção jogar mal, o que é muito provável, pois ele precisará de tempo para treinar e entrosar o time, o que nunca terá, a não ser durante a Copa de 2018.

Até lá, os treinos serão realizados nos aeroportos;

4) Tite se tornou um treinador fortemente identificado com o Corinthians, em função das conquistas que acumulou no clube nos últimos anos. 

Com isso, haverá uma rejeição e uma cobrança muito fortes por parte dos torcedores dos outros clubes. Aliás, ele nem assumiu o cargo de treinador da Seleção Brasileira e já li comentários idiotas dizendo que 'Tite é retranqueiro', embora o Corinthians jogue um futebol ofensivo, criando inúmeras chances de gol durante as partidas e o Timão tenha terminado o Brasileiro de 2015 com o melhor ataque da competição.

E no campeonato Paulista deste ano, o Corinthians terminou a primeira fase do torneio com o segundo melhor ataque (26 gols marcados), com a defesa menos vazada (8 gols sofridos) e com o maior saldo de gols (18).

Como um treinador que obtém tais resultados pode ser chamado de 'retranqueiro'? Tem que ser um neófito em futebol para se afirmar algo desse tipo; 

5) A Seleção Brasileira que Dunga deixou para o sucessor é um tremendo de um abacaxi: O time não tem um padrão de jogo definido e, assim, sempre joga mal. Não existe, portanto, uma base a partir da qual se possa desenvolver um trabalho. 

Tite terá que começar tudo do zero, e terá que fazer isso com as Eliminatórias em andamento faltando apenas poucos mais de dois anos para a próxima Copa do Mundo. Além disso, terá que começar um trabalho com a Seleção Brasileira vindo de sucessivos vexames na Copa América e sem que ninguém mais tenha qualquer respeito pela amarelinha. 

E caso o Brasil não se classifique para a Copa do Mundo, ninguém irá se lembrar do péssimo trabalho de Dunga. Se isso acontecer, toda a culpa irá recair sobre Tite; 

6) A imprensa esportiva brasileira está repleta de pseudo-jornalistas, metidos a sabichões, que acham que entendem tudo de futebol e que adoram aparecer para o grande público, pois vivem mais de merchan e de satisfazer o próprio ego do que em analisar o futebol com o mínimo de seriedade.

Assim, criticar Tite por eventuais maus resultados da Seleção Brasileira irá virar o esporte predileto dessa turma. 

Desta maneira, a culpa por eventuais fracassos ou resultados ruins da Seleção Brasileira irá recair sobre ele, Tite, e não sobre a estrutura apodrecida, arcaica e medieval do futebol brasileira. 

E se Tite não conquistar bons resultados à frente da Seleção Brasileira, os dirigentes da CBF poderão dizer algo como "Vocês não pediram pelo Tite? Então, nós o colocamos e não adiantou nada. Estão vendo como a culpa não é nossa?";

7) Atualmente, os jogadores dão muito mais valor aos seus clubes, que lhes pagam salários milionários, do que à Seleção Brasileira. Se esta ganhar ou perder, não muda nada para a vida deles.

Atualmente, os jogadores brasileiros se preocupam mais em serem contratados por algum grande clube europeu do que em jogar pela Seleção Brasileira.

E isso é fruto da própria desmoralização da CBF e da estrutura pré-histórica do futebol brasileiro;

8) No Corinthians, Tite está na sua casa e tem o apoio e a confiança da diretoria, dos funcionários do clube, dos jogadores e da imensa Fiel Torcida corintiana.

Mesmo que o time jogue mal algumas partidas e que ele não consiga ganhar todos os campeonatos (e não conseguirá), há uma confiança muito grande na capacidade e na seriedade do trabalho realizado por Tite. Os seis títulos que ele conquistou pelo clube (2 Brasileiros, 1 Paulista, 1 Recopa, 1 Libertadores e 1 Mundial de Clubes) o credenciam a ser considerado como o melhor e mais importante treinador da história corintiana.

Por isso, eu peço:

Fica no Corinthians, Tite!

Link:


terça-feira, 14 de junho de 2016

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!
Dunga nunca fez carreira como treinador na vida mas, mesmo assim, se tornou o técnico da Seleção Brasileira, que já venceu 5 Copas do Mundo. Seu grande feito foi fazer com que o Brasil fosse eliminado da Copa América 2016 já na primeira fase, mesmo fazendo parte de um grupo que tinha Equador, Peru e Haiti...
A Seleção Brasileira já foi motivo de orgulho nacional, quando jogadores de verdade, craques que encantaram o mundo (Pelé, Garrincha, Didi, Gerson, Tostão, Nilton Santos, Mauro, Julinho Botelho, Djalma Santos, Rivellino, Jairzinho, Piazza, Falcão, Sócrates, Zico e tantos outros) vestiam a 'Amarelinha', como era chamada, carinhosamente, a camisa da Seleção Brasileira.

Os principais clubes brasileiros eram convidados para jogar pelo mundo todo (Europa, América Latina, África), todos os anos, fazendo inúmeras turnês internacionais, como se fossem grupos de rock de sucesso mundial, sendo recebidos como verdadeiros astros aonde quer que fossem.

O Santos de Pelé chegou a interromper uma guerra em um país africano, tal a vontade da população daquele país de vê-lo jogar. Enquanto o time do Santos esteve dentro do território, a guerra entre as forças do governo e os guerrilheiros foi interrompida. Quando o Santos foi embora, a guerra foi reiniciada.

É sério.

O futebol refinado destes craques inesquecíveis chegou, até, a ser chamado de Futebol-Arte, tal a beleza com que jogavam e venciam os jogos e as competições.

A Seleção Brasileira chegou até, em um determinado momento, a contribuir, de fato, para a construção de um sentimento de nacionalidade, reforçando os pilares da unidade nacional. 

Antes dela os torcedores eram muito mais regionalistas, torcendo apenas para os clubes ou seleções dos seus estados.

No entanto, quando o Brasil conquistou a Copa do Mundo de 1958, o país inteiro comemorou e vibrou com aquela vibrante conquista.

Agora, no entanto, ela virou apenas um instrumento para que empresários lucrem milhões às custas das conquistas e das glórias do passado.

Nada é mais significativo da decadência que abateu o futebol brasileiro do que o fato de que alguém que nunca foi treinador na vida, e que foi um jogador apenas razoável tecnicamente, seja o técnico da Seleção Brasileira.

Outro exemplo desta falência da Seleção Brasileira é o fato de que o atual presidente da CBF não pode sair do país, pois correrá o sério risco de vir a ser preso. E o supervisor da Seleção Brasileira é um empresário de jogadores, Gilmar Rinaldi.

A estrutura apodrecida do futebol brasileiro (que possui apenas algumas 'ilhas de excelência') foi fruto, também, do fato de que os interesses financeiros imediatistas de empresários e dirigentes se impuseram sobre os interesses dos clubes e da própria seleção.

O desmanche pelo qual o Corinthians passou no início deste ano, mesmo tendo conquistado o hexacampeonato brasileiro em 2015, é outro exemplo de como os clubes brasileiros são mal administrados.

Que os clubes chineses, recheados de dólares, contratassem alguns dos melhores jogadores do elenco corintiano, vá lá. Afinal, empresas chinesas acabaram de comprar a Inter de Milão, o Aston Villa, o Espanyol e negociam a aquisição do Milan.

Mas que pagassem tão poucos por tais jogadores, é um sinal claro do amadorismo com que os clubes brasileiros são geridos. E olha que estamos falando de um clube que possui a arena mais moderna da América Latina. conquistou 8 títulos desde 2009 que ainda tem a segunda maior torcida do futebol brasileiro, com mais de 33 milhões de 'loucos'.

O Atlético-MG possui dívidas imensas, não tem estádio onde possa jogar as suas partidas (o Independência pertence ao América-MG) e, mesmo assim, acabou de contratar Fred, pagando-lhe um salário imenso, totalmente fora da realidade do país e do futebol brasileiro.

Citei os casos de Corinthians e Atlético-MG porque foram os dois clubes que brigaram pelo título do Brasileirão de 2015, que acabou conquistado, merecidamente, pelo clube paulista.

Mas vejam o caso desta mais recente rodada do Brasileiro 2016. Nela, tivemos a realização da partida Fluminense 1 X 1 Grêmio, em Volta Redonda, para o 'sensacional' público de 3.600 torcedores. Como é que um jogo envolvendo dois dos principais clubes do futebol brasileiro pode reunir um público tão ridículo quanto esse? O torcedor não é bobo e sabe quando lhe oferecem um espetáculo ruim. E o resultado é esse, com menos de 4 mil pessoas num jogo desta importância.

Aliás, a média de público do campeonato Brasileiro deste ano é a menor dos últimos 10 anos, ficando em apenas 12.430 pagantes por jogo. Somente Corinthians e Palmeiras superam a média dos 30 mil pagantes por jogo (31 mil do Corinthians e 30 mil do Palmeiras). 

Depois aparecem São Paulo, Flamengo e Internacional, todos na faixa dos 17 mil pagantes por jogo. Enquanto isso, o Santos (que acabou de conquistar o Bicampeonato Paulista) tem uma média de apenas 8.800 pagantes, enquanto que o Botafogo tem uma média de 4 mil pagantes e o Fluminense de ridículos 2.500 pagantes por partida. 

Assim, não é à toa que muitos grandes clubes do futebol brasileiro estão falidos, devido à imensas dividas acumuladas ao longo de muitos anos de gestões medíocres e incompetentes, e grande parte deles sequer possui seus próprios estádios ou mesmo centros de treinamento, mesmo tendo mais de 100 ou 110 anos de existência.

Enquanto isso, a Rede Globo (que monopolizou o futebol brasileiro nas últimas décadas), a CBF, as Federações e os dirigentes nadam em dinheiro...

Esse é o velho patrimonialismo das elites retrógradas do país em ação, que agem como se os clubes de futebol lhes pertencessem, quando eles são, de fato, um patrimônio coletivo (inclusive de caráter simbólico e cultural), e que pertencem a todos os seus torcedores.

As duas eliminações consecutivas da Seleção Brasileira de um torneio de nível técnico mediano, como é a Copa América, é a comprovação dessa falência.

Tal como o sistema político brasileiro, que está totalmente apodrecido e que também faliu, o futebol brasileiro precisa passar por uma profunda reestruturação, a fim de voltar a ser competitivo e de jogar um futebol bonito, que encante o mundo, novamente, tal como aconteceu entre 1950 e 1982.

Logo, a falência da Seleção e do Futebol brasileiros simbolizam, perfeitamente, o caráter corrupto, medíocre e a mentalidade pré-histórica das elites tupiniquins, que conseguiram, até mesmo, destruir aqueles que são, provavelmente, os maiores patrimônios culturais e simbólicos do país, que são o Futebol e a Seleção Brasileira.


Triste.

Link:

Brasil perde para o Peru e é eliminado da Copa América na primeira fase: