Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

terça-feira, 14 de junho de 2016

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!

A Seleção e o Futebol brasileiros foram destruídos pelos interesses midiáticos e financeiros! - Marcos Doniseti!
Dunga nunca fez carreira como treinador na vida mas, mesmo assim, se tornou o técnico da Seleção Brasileira, que já venceu 5 Copas do Mundo. Seu grande feito foi fazer com que o Brasil fosse eliminado da Copa América 2016 já na primeira fase, mesmo fazendo parte de um grupo que tinha Equador, Peru e Haiti...
A Seleção Brasileira já foi motivo de orgulho nacional, quando jogadores de verdade, craques que encantaram o mundo (Pelé, Garrincha, Didi, Gerson, Tostão, Nilton Santos, Mauro, Julinho Botelho, Djalma Santos, Rivellino, Jairzinho, Piazza, Falcão, Sócrates, Zico e tantos outros) vestiam a 'Amarelinha', como era chamada, carinhosamente, a camisa da Seleção Brasileira.

Os principais clubes brasileiros eram convidados para jogar pelo mundo todo (Europa, América Latina, África), todos os anos, fazendo inúmeras turnês internacionais, como se fossem grupos de rock de sucesso mundial, sendo recebidos como verdadeiros astros aonde quer que fossem.

O Santos de Pelé chegou a interromper uma guerra em um país africano, tal a vontade da população daquele país de vê-lo jogar. Enquanto o time do Santos esteve dentro do território, a guerra entre as forças do governo e os guerrilheiros foi interrompida. Quando o Santos foi embora, a guerra foi reiniciada.

É sério.

O futebol refinado destes craques inesquecíveis chegou, até, a ser chamado de Futebol-Arte, tal a beleza com que jogavam e venciam os jogos e as competições.

A Seleção Brasileira chegou até, em um determinado momento, a contribuir, de fato, para a construção de um sentimento de nacionalidade, reforçando os pilares da unidade nacional. 

Antes dela os torcedores eram muito mais regionalistas, torcendo apenas para os clubes ou seleções dos seus estados.

No entanto, quando o Brasil conquistou a Copa do Mundo de 1958, o país inteiro comemorou e vibrou com aquela vibrante conquista.

Agora, no entanto, ela virou apenas um instrumento para que empresários lucrem milhões às custas das conquistas e das glórias do passado.

Nada é mais significativo da decadência que abateu o futebol brasileiro do que o fato de que alguém que nunca foi treinador na vida, e que foi um jogador apenas razoável tecnicamente, seja o técnico da Seleção Brasileira.

Outro exemplo desta falência da Seleção Brasileira é o fato de que o atual presidente da CBF não pode sair do país, pois correrá o sério risco de vir a ser preso. E o supervisor da Seleção Brasileira é um empresário de jogadores, Gilmar Rinaldi.

A estrutura apodrecida do futebol brasileiro (que possui apenas algumas 'ilhas de excelência') foi fruto, também, do fato de que os interesses financeiros imediatistas de empresários e dirigentes se impuseram sobre os interesses dos clubes e da própria seleção.

O desmanche pelo qual o Corinthians passou no início deste ano, mesmo tendo conquistado o hexacampeonato brasileiro em 2015, é outro exemplo de como os clubes brasileiros são mal administrados.

Que os clubes chineses, recheados de dólares, contratassem alguns dos melhores jogadores do elenco corintiano, vá lá. Afinal, empresas chinesas acabaram de comprar a Inter de Milão, o Aston Villa, o Espanyol e negociam a aquisição do Milan.

Mas que pagassem tão poucos por tais jogadores, é um sinal claro do amadorismo com que os clubes brasileiros são geridos. E olha que estamos falando de um clube que possui a arena mais moderna da América Latina. conquistou 8 títulos desde 2009 que ainda tem a segunda maior torcida do futebol brasileiro, com mais de 33 milhões de 'loucos'.

O Atlético-MG possui dívidas imensas, não tem estádio onde possa jogar as suas partidas (o Independência pertence ao América-MG) e, mesmo assim, acabou de contratar Fred, pagando-lhe um salário imenso, totalmente fora da realidade do país e do futebol brasileiro.

Citei os casos de Corinthians e Atlético-MG porque foram os dois clubes que brigaram pelo título do Brasileirão de 2015, que acabou conquistado, merecidamente, pelo clube paulista.

Mas vejam o caso desta mais recente rodada do Brasileiro 2016. Nela, tivemos a realização da partida Fluminense 1 X 1 Grêmio, em Volta Redonda, para o 'sensacional' público de 3.600 torcedores. Como é que um jogo envolvendo dois dos principais clubes do futebol brasileiro pode reunir um público tão ridículo quanto esse? O torcedor não é bobo e sabe quando lhe oferecem um espetáculo ruim. E o resultado é esse, com menos de 4 mil pessoas num jogo desta importância.

Aliás, a média de público do campeonato Brasileiro deste ano é a menor dos últimos 10 anos, ficando em apenas 12.430 pagantes por jogo. Somente Corinthians e Palmeiras superam a média dos 30 mil pagantes por jogo (31 mil do Corinthians e 30 mil do Palmeiras). 

Depois aparecem São Paulo, Flamengo e Internacional, todos na faixa dos 17 mil pagantes por jogo. Enquanto isso, o Santos (que acabou de conquistar o Bicampeonato Paulista) tem uma média de apenas 8.800 pagantes, enquanto que o Botafogo tem uma média de 4 mil pagantes e o Fluminense de ridículos 2.500 pagantes por partida. 

Assim, não é à toa que muitos grandes clubes do futebol brasileiro estão falidos, devido à imensas dividas acumuladas ao longo de muitos anos de gestões medíocres e incompetentes, e grande parte deles sequer possui seus próprios estádios ou mesmo centros de treinamento, mesmo tendo mais de 100 ou 110 anos de existência.

Enquanto isso, a Rede Globo (que monopolizou o futebol brasileiro nas últimas décadas), a CBF, as Federações e os dirigentes nadam em dinheiro...

Esse é o velho patrimonialismo das elites retrógradas do país em ação, que agem como se os clubes de futebol lhes pertencessem, quando eles são, de fato, um patrimônio coletivo (inclusive de caráter simbólico e cultural), e que pertencem a todos os seus torcedores.

As duas eliminações consecutivas da Seleção Brasileira de um torneio de nível técnico mediano, como é a Copa América, é a comprovação dessa falência.

Tal como o sistema político brasileiro, que está totalmente apodrecido e que também faliu, o futebol brasileiro precisa passar por uma profunda reestruturação, a fim de voltar a ser competitivo e de jogar um futebol bonito, que encante o mundo, novamente, tal como aconteceu entre 1950 e 1982.

Logo, a falência da Seleção e do Futebol brasileiros simbolizam, perfeitamente, o caráter corrupto, medíocre e a mentalidade pré-histórica das elites tupiniquins, que conseguiram, até mesmo, destruir aqueles que são, provavelmente, os maiores patrimônios culturais e simbólicos do país, que são o Futebol e a Seleção Brasileira.


Triste.

Link:

Brasil perde para o Peru e é eliminado da Copa América na primeira fase:

Nenhum comentário:

Postar um comentário