Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Já passou da hora da CBF ser extinta! - Marcos Doniseti!

Já passou da hora da CBF ser extinta! - Marcos Doniseti!
Marin e Del Nero se tornaram os comandantes da CBF depois que Ricardo Teixeira saiu de cena: Precisa dizer alguma coisa?
A seleção de futebol masculino está indo mal nas Olimpíadas? Qual é a surpresa, afinal?

Surpresa seria se estivesse indo bem.

Vamos aos fatos:

1) Não tivemos nenhuma Seleção Olímpica formada e devidamente treinada e preparada para jogar nestas Olimpíadas.

Os outros esportes coletivos (principalmente o Vôlei e o Handebol) treinaram, no mínimo, quatro anos consecutivos para chegar até aqui.

O Basquete vive uma séria crise e, por isso mesmo, deverá ir mal nos jogos também;

2) Quantas vezes o time de futebol masculino jogou junto antes das Olimpíadas começarem? Quanto tempo tiveram para treinar?

Quase nada.

Resultado: Entrosamento zero.

De fato, não temos uma Seleção. O que temos é um 'catadão'.

Reuniram os jogadores na véspera da disputa, com diferentes níveis de preparação física (alguns estão no meio da temporada e outros estão no início, o que é o caso do Neymar) e, assim, não há entrosamento algum.

Não se iludam: A época em que o Brasil jogava a camisa para o alto, entrava no time quem as pegava, íamos para o jogo e conquistávamos títulos, acabou há muito tempo.

Se é que algum dia isso existiu;

3) Muitos, atualmente, ainda assistem maravilhados o futebol de altíssimo nível que a Seleção de 70 do Brasil mostrou na conquista do tricampeonato mundial, no México.

O que muitos não sabem é que aquela Seleção, que era repleta de craques (Pelé, Rivellino, Gérson, Tostão, Clodoaldo, Jairzinho, Carlos A.Torres, Piazza... todos craques incontestáveis do futebol brasileiro), ficou 4 meses seguidos concentrada, treinando para a Copa de 70;

Resultado: Show de bola e a conquista do Tri;

4) Neymar e demais jogadores que atuam na Europa nem deveriam estar disputando as Olimpíadas.

E o motivo é simples: Eles estão em início de temporada. Seus clubes estão em plena pré-temporada, fazendo jogos de preparação.

Logo, eles estão mal preparados fisicamente e sem nenhum ritmo de jogo.

Portanto, a Seleção olímpica deveria ter sido formada apenas por jogadores que atuam no futebol brasileiro, pois aqui estamos no meio da temporada e os jogadores estão muito bem preparados fisicamente e com bom ritmo de jogo;

5) Todas as seleções que disputam torneios de alto nível (no Futebol, Vôlei, Basquete) precisam de um tempo mínimo de preparação, treinamento, organização, enfim, um patamar mínimo de organização, de competência e de profissionalismo caso queiram conquistar bons resultados.

Sem isso, esqueçam.

E não tivemos nada disso no caso da Seleção masculina de futebol.

Já no caso da Seleção Feminina, o nível de preparação foi muito melhor.

As mulheres treinam e jogam juntas há muito mais tempo e, por isso, estão muito bem entrosadas. Com isso, elas jogam bem e o grau de confiança e o desempenho vão melhorando a cada jogo;

6) Com todo esse festival de amadorismo, mediocridade e incompetência que cercou a 'preparação' da seleção olímpica de futebol masculino, cobrar alguma coisa dos jogadores é injusto e equivocado.

Eles não tem culpa pela mediocridade dos dirigentes da CBF, que estão mais preocupados em fugir da Justiça do que em administrar o futebol brasileiro com um mínimo de competência e profissionalismo.

É que nestas horas não aparece nenhum dirigente para assumir a responsabilidade pelos fracassos e sobra tudo para os jogadores.

E os torcedores vão no embalo de uma imprensa esportiva medíocre, que sempre encontra um bode expiatório no qual colocar a culpa, mas não diz nada sobre a preparação inexistente da seleção;

7) Portanto, não há nenhum motivo para surpresa pelo fato da Seleção feminina ter um desempenho muito superior ao da Seleção masculina de futebol nesta Olimpíada.

Como diz Muricy: 'Aqui é trabalho, meu filho'.

Quem trabalha, acaba colhendo os resultados. E quem faz tudo na base do 'oba oba', sem qualquer preparação efetiva e bem feita, também colhe resultados, mas bem piores.

Essa CBF deveria ser extinta. Não dá mais.

Esses dirigentes incompetentes colocaram um medíocre como o Dunga para dirigir a Seleção Brasileira principal, após o fracasso na Copa de 2014, e o resultado foi uma sucessão de fracassos e de vexames, de tal forma que se as Eliminatórias da Copa de 2018 já tivessem terminado, o Brasil estaria fora da disputa. Falta menos de 2 anos para a Copa de 2018 e não temos um time formado e sequer um esquema de jogo definido.

Depois, quando chegar a Copa de 2018, se o Brasil se classificar e acabar fracassando, vão jogar a culpa nos jogadores novamente.

E os grandes culpados, os medíocres e ineptos dirigentes do futebol brasileiro, principalmente os da CBF, serão poupados.

A CBF deveria ser extinta, pois seus dirigentes já demonstraram a sua total incapacidade para gerir o futebol brasileiro com um mínimo de competência e de profissionalismo, que são essenciais para se conquistar qualquer campeonato ou torneio importante.

Fora, CBF! Acabem logo com essa porcaria. E o quanto antes.

Futebol brasileiro precisa passar por um processo de reestruturação e de reorganização:

Um ótimo exemplo de como isso poderia ser feito é a Alemanha, que sofreu uma forte queda na qualidade do seu futebol, dando vários vexames em Copas do Mundo e na Eurocopa (foi eliminada pela Bulgária na Copa de 1994, pela Croácia na Copa de 1998 e não passou da primeira fase da Eurocopa 2000, competição da qual saiu sem nenhuma vitória sequer).

Suas seleções eram medíocres tecnicamente, jogando um futebol feio, que vivia de força física, carrinhos e chuveirinhos.

O que os alemães fizeram? Culparam o 'estrelismo' de 'jogadores mimados'? Não. Nada disso.

Identificaram os seus principais problemas e reorganizaram e reestruturaram inteiramente o seu futebol.

Investiram na formação dos seus técnicos (inclusive para os das categorias de base), aprimoraram a técnica dos jogadores, identificaram os melhores talentos, colocaram-nos para jogar e treinar juntos desde jovens.

Uma outra exigência importante foi a de que qualquer clube que desejasse disputar a Primeira Divisão alemã teria que, obrigatoriamente, possuir um Centro de Treinamento para as categorias de base.

E o resultado foi o que se viu: Novos e talentosos jogadores foram revelados e, assim, a Alemanha conquistou o 3o. lugar na Copa de 2010 e o Título da Copa de 2014.

Agora, ela já está em um momento de transição, em que alguns jogadores veteranos estão saindo da Seleção (Schweinsteiger, Podolski, Lahm) e dando lugar a novos talentos.

Independente disso, a Alemanha continuará sendo uma das grandes forças do futebol mundial, pois possui uma estrutura e uma organização impecáveis.

Enquanto isso, o futebol brasileiro, com a sua falta total de planejamento, profissionalismo, de estrutura e de organização continuará sofrendo sucessivos e humilhantes fracassos, bem como continuará culpando os ‘jogadores mimados’ pelos mesmos.

Nelson Rodrigues já dizia: Subdesenvolvimento não se improvisa. É uma obra de séculos.

Haja mediocridade.


Links:

Alemanha: De fiascos na Europa à consagração:


Do El País: Brasil empata por 0 a 0 com o Iraque na Olimpíada

Seleção olímpica joga mal, empata a segunda nos Jogos do Rio e sai vaiada de campo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário