Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

O Corinthians no Paulista 2017 e os comentaristas da imprensa esportiva! - Marcos Doniseti!

O Corinthians no Paulista 2017 e os comentaristas da imprensa esportiva! - Marcos Doniseti!
Jadson e Rodriguinho formam a dupla responsável pela criação e organização das jogadas de ataque do Corinthians. O entrosamento deles está melhorando. Contra a Ponte Preta, Rodriguinho fez uma excelente jogada e deu assistência para Jadson marcar um bonito gol. 
A vitória do Corinthians sobre a Ponte Preta, em Campinas, por 3 X 0, praticamente definiu o campeonato. Somente uma catástrofe de proporções bíblicas poderá fazer o Corinthians deixar de conquistar o 28o. título Paulista da sua história no próximo Domingo, em sua Arena. 

Mas a pergunta que faço é a seguinte: Será que depois da ótima partida que o Timão fez contra a Ponte Preta essa imprensa esportiva finalmente começará a respeitar esse time do Corinthians? É o mínimo que se espera.

Mas parece que isso não irá acontecer, pois o anticorinthianismo explícito desses comentaristas fala muito mais forte. 

Fábio Sormani, um dos piores e mais fracos 'comentaristas' da imprensa esportiva brasileira e que não sabe nada sobre futebol, disse que o Corinthians só ganhou de 'ninguém' no Paulista 2017. 

Realmente, o Corinthians só ganhou de 'Ninguéns' no Paulista 2017, incluindo o Palmeiras/Crefisa (que a imprensa esportiva tupiniquim diz que é o melhor time da América do Sul), o Santos (Vice-Campeão Brasileiro de 2016) e o SPFC (cujo estilo ofensivo de jogo é adorado por muitos comentaristas). 

Será que esses times são todos um bando de 'Ninguéns'? Claro que não. Palmeiras e Santos são, respectivamente, Campeão e Vice do Brasileiro de 2016. E o São Paulo procurou reforçar o seu elenco (contratando Pratto, Cícero e Jucilei, por exemplo) e colocou o seu maior ídolo (Rogério Ceni) como o novo treinador do clube.

E ninguém pode dizer que esses times não lutaram para conquistar o campeonato Paulista. Todos os quatros grandes clubes paulistas queriam ser campeões. Dudu chorou após o Palmeiras ser eliminado do campeonato e a torcida palmeirense lotou a Arena do clube no jogo decisivo contra a Ponte Preta. A torcida do Santos também lotou o Pacaembu (quase 38 mil presentes) na partida decisiva contra a Ponte Preta. E mais de 45 mil torcedores do São Paulo estiveram presentes na primeira partida da semifinal contra o Corinthians, que foi disputada no Morumbi.
O herói Basílio comemora o título que deu ao Corinthians o título do Campeonato Paulista de 1977, primeira conquista do clube depois de 1954, quando venceu o Paulista do IV Centenário. 
Assim, no momento decisivo todos os quatro grandes usaram a sua força máxima nos jogos eliminatórios e as torcidas de todos os clubes compareceram em peso aos jogos decisivos. 

Portanto, desvalorizar o Paulista, depois que foi eliminado da competição, é discurso de mau perdedor. 

E também não podemos esquecer da Ponte Preta, que o comentarista Luiz Ademar, do Premiere/Sportv, disse que era a favorita contra o Timão na decisão. Aliás, essa é a mesma Ponte Preta que eliminou dois 'Ninguéns' no Paulista, que foram Santos e Palmeiras (Vice e Campeão Brasileiro de 2016, respectivamente). 

André Rizek, do Sportv, por sua vez, disse que havia sido um grande erro a efetivação de Fábio Carille como treinador do Corinthians. O que será que ele tem a dizer, agora, hein?

E muitos diziam, antes do campeonato Paulista, que o Corinthians seria apenas a 'quarta força' do mesmo. Tal afirmação era feita mesmo antes de qualquer partida ter sido disputada. No mínimo, era uma afirmação precipitada. E a evolução do campeonato Paulista mostrou que este também foi um comentário totalmente equivocado. 

Uma grande parte dos comentaristas esportivos, que nunca jogou futebol de alto nível, com poucas e raras exceções, fala como se fosse o dono da verdade sobre futebol. Muitos deles ficam mais preocupados em fazer palhaçadas e brincadeiras do que em analisar as partidas com um mínimo de seriedade. 

Estes pseudo-humoristas deveriam usar o tempo deles para assistir desenho animado, novelas, jogar videogame e deixar o futebol para quem entende do assunto, caso do Edmundo e do Zinho, comentaristas do canal Fox Sports que sempre fazem ótimas análises.

Uma grande parte  dos integrantes da imprensa esportiva também faz questão de colocar o anticorinthianismo acima da razão. Eles não analisam nada, apenas torcem contra o Corinthians. E eles nem conseguem disfarçar o mal humor quando o Corinthians vence jogos importantes e decisivos. 

E mesmo quando o Corinthians joga bem e vence uma partida de forma merecida eles não conseguem fazer um elogio ao Corinthians se o mesmo não vier acompanhado de vinte críticas, algo que não fazem quando se trata dos outros clubes. 
Paulo Calçade é um dos bons comentaristas esportivos da 'ESPN Brasil'. Gustavo Hofman é outro que merece destaque. 
Na visão desses comentaristas, se o Corinthians ganhou foi porque o árbitro ajudou, mas se o Palmeiras venceu o jogo é porque tem o melhor elenco da América do Sul, mesmo que tal vitória tenha sido alcançada em um partida que teve onze minutos de acréscimos (como aconteceu contra o Peñarol, no estádio palmeirense, pela Libertadores). 

O atacante Borja mal chegou no Brasil, fez um gol contra a 'poderosa' Ferroviária (que lutou para não ser rebaixada no Paulista 2017) e já passou a ser considerado o melhor atacante em atividade no Brasil. Agora, depois de várias partidas na qual foi muito mal, ele virou reserva no Palmeiras e passou a ser vaiado pela torcida do clube.  

Enquanto isso, poucos comentaristas esportivos acreditavam que Jô pudesse ser bem sucedido no Corinthians. E no entanto o atacante corintiano faz um excelente campeonato Paulista, jogando muito melhor e sendo muito mais decisivo do que Borja. 

E não se pode esquecer que enquanto Borja custou milhões de Reais para a Crefisa/Palmeiras, Jô veio de graça para o Corinthians, pois o mesmo estava sem clube e sem jogar há vários meses.

Aliás, é bom lembrar que Jô não é o primeiro jogador que o Corinthians recupera, fazendo com que voltasse a jogar bem. Este também foi o caso de Pato (que vivia contundido no Milan) e de Vágner Love, que chegou jogando mal no início, mas que subiu de produção e virou artilheiro do time que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2015. 

E quando o Corinthians conquista um campeonato alguns ainda dizem que aquele campeonato não valeu nada ou sugerem que o Timão 'comprou' o mesmo. Eles recusam-se a analisar os pontos fortes do time e em reconhecer os méritos da diretoria, da comissão técnica e dos jogadores pelos títulos conquistados.

Este é um comportamento, no mínimo, antiprofissional que vemos da parte de muitos membros dessa imprensa esportiva.  

Mas felizmente ainda temos alguns jornalistas que se dispõem a analisar os jogos com um mínimo de seriedade e, com isso, vemos boas observações sendo feitas, como a do PVC (Paulo Vinícius Coelho), que disse o seguinte no programa 'A Última Palavra', da 'Fox Sports' após a primeira partida da final deste Paulista 2017: 

"O Corinthians tomou 14 gols esse ano, em 24 partidas; 8 foram de bola parada, 2 de fora da área e se você considerar o gol do Fagner, que é gol contra, você vai descobrir que só 3 vezes o adversário entrou na grande área do Corinthians para fazer gol. É impressionante e nós estamos em Maio já, Maio não, hoje é dia 30 de Abril, amanhã é primeiro de Maio". 

Outro bom comentarista, que sabe analisar futebol, é Gustavo Hofman, da 'ESPN Brasil', que mostrou no programa 'Bate Bola' a importância de Jô para esse time do Corinthians não apenas marcando gols importantes, mas saindo da área para atrair a marcação e abrir espaços para outros jogadores corintianos, fazendo tabelas, dando assistências, ganhando quase todas as jogadas aéreas, e participando da marcação na defesa e no ataque do Corinthians. 

Hofman mostrou que a jogada do gol de Jadson contra a Ponte Preta, por exemplo, começou com o Jô ganhando uma disputa de bola contra dois jogadores do time campineiro na lateral esquerda da defesa do Corinthians. Paulo Calçade é outro bom comentarista que faz parte da equipe da 'ESPN Brasil'.

Então, apesar dos inúmeros anticorinthianos irracionais que temos na imprensa esportiva ainda encontramos alguns bons comentaristas entre eles. 

Os adversários do Corinthians não conseguem jogar bem! A culpa é de quem, afinal?
O bonito mosaico na Arena Corinthians antes da partida contra o São Paulo, pela semifinal do Paulista 2017, que terminou 1 X 1. Na soma dos dois jogos, o Corinthians ganhou por 3 X 1 e se classificou para disputar a final contra a Ponte Preta.
A entrevista do Gilson Kleina, o bom técnico da Ponte Preta, no pós-baile corintiano, foi tipo "Ainda não conseguimos anotar a placa do caminhão que nos atropelou. Tentaremos descobrir isso durante a semana".

O fato concreto é que Santos, Palmeiras, SPFC e Ponte Preta tem algo em comum: Nenhum deles conseguiu jogar bem contra o Corinthians. Deve ser mera coincidência... Ou então, o motivo real é que o time do Corinthians é muito bem organizado e treinado com extrema competência por Fábio Carille. 

Afinal, Santos, Palmeiras, SPFC e Ponte Preta, quando jogaram contra o Corinthians, apelaram para os 'chuveirinhos' sobre a área, pois não conseguiram articular e criar jogadas com a bola no chão e tampouco abrir espaços na defesa do Timão. 

Será mera coincidência? Claro que não. O esquema de jogo do Corinthians é que anulou a criação e o poderio ofensivo destes quatro times no Paulista 2017. 

Rodriguinho: O termômetro do Corinthians no Paulista 2017!

Rodriguinho é o termômetro do Corinthians. Quando ele joga bem, o time joga bem. 

E ele jogou muito bem em três partidas decisivas, contra o Botafogo, na Arena (quando marcou o gol da vitória do Timão), contra o SPFC no Morumbi e contra a Ponte Preta em Campinas. Resultados: Timão 1 X 0 Botafogo; Timão 2 X 0 SPFC; Timão 3 X 0 Ponte Preta. 

Logo, Rodriguinho foi subindo de produção ao longo desta temporada e nos momentos mais importantes ele foi fundamental para que o Corinthians já esteja com 'uma mão e meia na taça' do Paulista 2017.

Rodriguinho, Jô e Pablo são os melhores jogadores do campeonato. E o melhor treinador, disparado, é o Fábio Carille. Este soube unir o grupo, organizou o time dentro de campo, mesmo sem ter tempo para treinar, e fez com que o elenco corintiano lutasse pelos mesmos objetivos e resultados. 

Fábio Carille também conseguiu conquistar o respeito dos jogadores do elenco corintiano, mesmo sendo um treinador em início de carreira, dizendo claramente para eles os motivos das decisões que tomava. 

Não foi á toa, assim, que Gabriel tenha afirmado que os jogadores acreditam no trabalho de Carille. E Jadson afirmou que ele 'tem o grupo na mão'. Ambas as declarações foram feitas após a vitória sobre o São Paulo, na primeira partida da semifinal, quando o Corinthians fez uma ótima partida e venceu por 2 X 0 de forma incontestável, garantindo a vaga na final do Paulista. 

E o ótimo e novato técnico Fábio Carille conseguiu tudo isso treinando um grande clube e que conta com inúmeros jogadores experientes, sendo que grande parte dos mesmos já atuaram na Europa, o que são os casos de Cássio, Fagner, Pablo, Jadson e Jô.

Também não se pode esquecer que desde o início de 2017, o time do Corinthians teve apenas uma semana livre para treinar, que foi justamente a semana passada. 

Daí o time jogou muito bem contra a Ponte Preta, fazendo a sua melhor partida neste ano, e praticamente garantiu a conquista do título paulista. Terá sido mera coincidência?

Obs: Qual é a diferença entre time Grande e time pequeno? É que time Grande não cai da Ponte...

Nenhum comentário:

Postar um comentário