Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Brasileiro 2017: Corinthians derrota o Grêmio e abre vantagem na liderança! – Marcos Doniseti!

Brasileiro 2017: Corinthians derrota o Grêmio e abre vantagem na liderança! – Marcos Doniseti!
Jadson e Rodriguinho comemoram o gol do Timão contra o Grêmio. Vitória fez a vantagem do Corinthians sobre o time gaúcho aumentar para 4 pontos.

“Há alguns séculos, o futebol foi inventado com um objetivo: agora, parece que o objetivo é outro. Para mim, o futebol se resume a pôr a bola no gol contrário e anular o adversário”; José Mourinho.


Obs1: Frase retirada do livro ‘Mourinho Rockstar’, de Luís Aguilar, página 201, Editora Grande Área, 2015. 

Nem todos poderão concordar, mas entendo que essa frase resume o estilo de jogo do Corinthians, o líder incontestável do campeonato Brasileiro. 

Afinal, o Timão faz muito bem aquilo que Mourinho falou, conseguindo marcar seus gols (são 18 após a realização de 10 rodadas do campeonato Brasileiro, o segundo melhor ataque, atrás apenas do Grêmio) enquanto toma poucos (foram apenas 5 gols sofridos em 10 partidas). 

Isso mostra que o Corinthians está conseguindo colocar a bola no gol contrário e, também, anular os adversários, tanto que estes finalizam pouco e não marcam muitos gols no Timão. 

E o sucesso dessa forma de jogar do Corinthians foi demonstrada, mais uma vez, na décima rodada do campeonato Brasileiro, que mostrou, mais uma vez, que o Corinthians é o time a ser batido neste campeonato. 

Afinal, o Timão derrotou (por 1 X 0) o time preferido da mídia esportiva (o Grêmio, é claro) mesmo jogando fora de casa. 

Essa vitória foi a primeira do Corinthians na nova Arena gremista pois, até então, o time paulista tinha sofrido quatro derrotas no local. E neste campeonato Brasileiro o time gaúcho tinha vencido todas as suas partidas e não havia sofrido nenhum gol dentro de casa.

Desta maneira, o Corinthians atingiu os 26 pontos e abriu 4 pontos de vantagem sobre o Grêmio (22 pontos), que é o segundo colocado.

É mais do que evidente que tal vitória corintiana não foi uma decisão, uma final, pois ainda teremos 28 rodadas para serem disputadas e já tivemos campeonatos nos quais clubes que contavam com uma vantagem maior acabaram perdendo a disputa pelo título.

Mas tal vitória é significativa porque mostra a força desse time do Corinthians, que já acumula 23 jogos de invencibilidade, sendo 10 no Brasileiro (são 8 vitórias e 2 derrotas), e que mantém uma impressionante regularidade. E isso é fundamental para se conquistar o título de um campeonato tão longo e desgastante quanto é o Brasileiro. 

Essa vitória também reforça a confiança da comissão técnica, dos jogadores e, é claro, dos torcedores corintianos, que estão comparecendo em número cada vez maior nas partidas disputadas na Arena do Timão. 

Aliás, não é à toa que o Corinthians tem a melhor média de público do campeonato Brasileiro, que supera os 35 mil pagantes. E com a ótima vitória alcançada contra o Grêmio os próximos jogos do Timão na Arena (Botafogo – 02/07; Ponte Preta, 08/07; Atlético-PR, 16/07; Flamengo, 30/07) também deverão atrair um grande público, algo em torno de 40 mil pagantes, e também irão proporcionar uma renda média (bruta) de R$ 2 milhões. 

A vitória contra o Grêmio foi mais importante, ainda, porque foi conquistada fora de casa, em um estádio lotado (com mais de 54 mil pessoas presentes), contra um time forte, que possui o melhor ataque da competição e que vinha de uma sequência de ótimos resultados no Brasileiro, bem como estava jogando muito bem. A única derrota do Grêmio tinha sido para o Sport (4X3), no Recife, quando jogou com um time formado apenas por reservas.

Também é importante ressaltar a postura ‘pé-no-chão’ do treinador e dos jogadores do Corinthians que, mesmo após vencer a partida em Porto Alegre, tem total consciência do fato de que o Brasileiro é um campeonato longo, difícil e desgastante. 

Eles também sabem que uma sequência de resultados ruins por parte do Timão poderá fazer com que o mesmo caia rapidamente de posição na tabela de classificação. 

Portanto, ainda é muito cedo para ficar eufórico, até porque temos outros times fortes disputando o campeonato. É como disse o excepcional goleiro Cássio, após a partida: O Grêmio possui um ótimo time e deverá continuar lutando pelo título até o final. 

E ainda vemos que outros times competitivos (Flamengo, Palmeiras, Atlético-MG) começaram a conquistar vitórias importantes e subiram rapidamente na tabela de classificação. O Botafogo é outro time forte, que é muito bem treinado por Jair Ventura, embora tenha sido derrotado (em casa), de maneira surpreendente, pelo Avaí nesta rodada.

Porém, deve-se chamar a atenção sobre o quanto o Corinthians é um time organizado taticamente, bem ajustado, com os jogadores cumprindo fielmente as orientações do seu excelente treinador (Fábio Carille), que aprendeu muito e acumulou uma grande experiência na condição de assistente técnico de Mano Menezes e Tite, que treinaram o Corinthians durante vários anos. 

Como disse o volante Gabriel, após o Corinthians derrotar o SPFC no Morumbi (2X0), no primeiro jogo semifinal do Paulista, os jogadores acreditam no trabalho de Fábio Carille, o que é muito importante para qualquer time que deseja conquistar algum título. 
'Mourinho Rockstar': Livro conta a trajetória de José Mourinho, um dos maiores campeões do futebol mundial.

Além disso, Carille foi muito inteligente e usou o campeonato Paulista para definir uma filosofia de jogo, um esquema tático e um time titular. 


E como ele sempre repetiu os mesmos em todas as partidas, o time corintiano foi adquirindo uma identidade e um ótimo entrosamento, o que o levou a subir de produção durante o ano. 

Isso resultou na conquista do título do campeonato Paulista e em um início excelente no campeonato Brasileiro, acumulando 8 vitórias e 2 empates nas dez primeiras rodadas. 

A filosofia de jogo de Carille é baseada na montagem de um forte sistema de marcação, que deixa poucos espaços para os adversários criarem as suas jogadas e do qual todos os jogadores corintianos participam. 

Isso ficou evidente, mais uma vez, na partida contra o Grêmio, que possui um ótimo ataque. Desta maneira, na partida contra o Corinthians, o ótimo time gaúcho criou poucas chances reais de gol. 

E aquelas chances que foram criadas pelo Grêmio foram defendidas por Cássio (finalizações de Pedro Rocha, Gaston Fernandez e Luan; e um pênalti desperdiçado pelo mesmo Luan) ou foram chutadas para fora (chute de Geromel). 

Essa marcação forte feita pelo Timão tem a participação de todos os jogadores, e começa no ataque, com Jô, que marca a saída de bola dos adversários, função na qual ele também conta com a participação de Rodriguinho. Jadson e Romero também fazem isso em determinados momentos. 

Assim, em inúmeras oportunidades, os goleiros e os defensores adversários são obrigados a dar chutões para a frente (‘rifando’ a bola), o que os leva a cometer muitos erros. 

No jogo contra o Grêmio, o melhor jogador do time gaúcho, e que é um dos destaques deste início de campeonato (Luan, é claro), não teve espaço para jogar, pois era bem marcado pelo organizado time corintiano. Assim, Luan tinha que voltar para pegar a bola e tentar organizar as jogadas ofensivas do Grêmio. 

O esquema tático que foi usado por Carille no Paulista (que é o 4-2-3-1) também foi mantido no Brasileiro. 

E o mesmo vale para o time titular que Carille definiu na disputa do campeonato estadual e que continua a ser escalado no Brasileiro, sendo que o mesmo já foi devidamente decorado por todos os torcedores do Timão, e que é formado por: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo, G.Arana; Gabriel, Maycon; Jadson, Rodriguinho, Romero; Jô.

Carille somente não usa o time titular quando tem algum jogador convocado, suspenso, contundido ou que se encontra muito desgastado fisicamente. 
Com isso, o Corinthians foi evoluindo e a qualidade do futebol jogado pela equipe foi melhorando. Isso já era visível ainda na disputa do campeonato Paulista. 

Assim, não foi à toa que já em Março (logo após a vitória sobre o Santos, por 1X0, com gol de Jô) eu publiquei um texto aqui no blog no qual afirmava que o Corinthians tinha montado um time bastante competitivo e que teria grandes chances de conquistar títulos em 2017. 

Além disso, temos outro fator importante que ajuda a explicar o sucesso do Corinthians e que já foi comentado pelo próprio Carille na entrevista coletiva realizada logo após a vitória sobre o Grêmio.

Carille disse que o fato do Corinthians possuir um grupo de jogadores bastante experientes (Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo, Jadson, Jô, entre outros) contribui bastante para manter os jovens jogadores originários das categorias de Base ‘na linha’, fazendo com que eles fiquem focados na disputa do Brasileiro. 

Afinal, muitos jovens e talentosos jogadores ficam deslumbrados com a fama e com o bom dinheiro que passam a ganhar quando passam a ser jogadores profissionais (e titulares) de grandes clubes. Daí para começar a cair nas baladas e farrear não demora muito, o que resulta na queda do seu rendimento. 

Carille deixou claro que no caso desse elenco corintiano isso não está acontecendo e um dos motivos para isso é a presença destes jogadores mais experientes, que costumam conversar muito com os mais jovens para que os mesmos não percam o foco no futebol. 

A união do grupo corintiano é outro elemento importante e que colabora para essa excelente temporada do Corinthians até o momento. 

E isso acontece mesmo numa situação em que a disputa por uma vaga no time titular entre os jogadores corintianos é muito forte, mas isso não impede que os jogadores reservas torçam intensamente pelo sucesso dos titulares. 

O elenco corintiano parece que assimilou a ideia de que atingir um objetivo de maior importância, e de caráter coletivo (a conquista de títulos, é claro), fica acima dos objetivos individuais. Os jogadores corintianos não estão preocupados em ser o artilheiro ou o melhor do campeonato, mas em fazer a melhor temporada possível e, assim, conquistar o título. 

Obs2: Quem também trabalha desta maneira é o multicampeão treinador José Mourinho. Em todos os times que ele treina o objetivo maior é sempre a conquista do título. Ele procura fazer com que todos os jogadores assimilem essa ideia e trabalhem nesta direção. Não é à toa que Mourinho conquistou tantos títulos em sua carreira, treinando clubes de vários países: Inglaterra (Chelsea e Manchester United), Itália (Inter de Milão), Espanha (Real Madrid), Portugal (Porto). 

Mas eles também sabem que o foco principal de todos não deve estar no título, mas no próximo jogo. Os jogadores do Corinthians tem consciência de que a conquista do campeonato, se vier a acontecer, será consequência das vitórias que serão conquistadas uma de cada vez. 

Esse time do Corinthians de 2017 também recuperou um espírito guerreiro que é uma tradição do clube. Ele possui a alma corintiana, tão ao gosto da Fiel Torcida, bem como um nítido espirito de campeão. 

Os jogadores do Timão querem vencer, desejam ser campeões e se unem para atingir esse objetivo. E eles também confiam no trabalho da comissão técnica e, em especial, no excelente treinador Fábio Carille. 

E o respaldo que a diretoria corintiana dá para que Fábio Carille e a comissão técnica possam fazer o seu trabalho com tranquilidade também é importante no sucesso corintiano em 2017. Esse respaldo ficou claro quando o jogador Cristian foi afastado do grupo após criticar Carille em uma entrevista. 

E ao contrário do que grande parte da mídia esportiva afirma, o Corinthians possui um elenco de qualidade e não apenas um ótimo time titular. 

Tanto isso é verdade que quando os reservas entraram nas partidas eles deram conta do recado e fizeram boas exibições. 

Foi assim com Pedro Henrique quando o mesmo substituiu Balbuena e quando Paulo Roberto foi improvisado na lateral-direita (pois Fagner estava com a Seleção Brasileira e seu reserva, Léo Príncipe, estava lesionado). Camacho entrou no segundo da partida contra o Santos (2X0) e fez uma ótima partida. Kazim substituiu Jô no segundo tempo da partida contra o Bahia e jogou muito bem.

E nesta partida contra o Grêmio, Paulo Roberto foi um dos principais destaques, sendo que construiu a jogada que resultou no gol corintiano, que foi marcado por Jadson. Paulo Roberto já havia feito outra excelente jogada no primeiro tempo, quando deixou Geromel caído no gramado, lance que lembrou e muito o drible de Messi em Boateng, que também caiu para trás.  

Somente o excepcional goleiro Cássio foi melhor do que Paulo Roberto, pois o gigante do Timão defendeu tudo (até ‘pensamento’) nesta partida contra o vice-líder do Brasileiro. 

Cássio, sim, é que está sendo a verdadeira ‘Muralha’ desta temporada, fazendo inúmeras defesas decisivas em muitas partidas. Ele é um dos principais responsáveis pelo fato do Corinthians ter a melhor defesa do campeonato (sofreu apenas 5 gols em 10 jogos) e de não ter tomado nenhum gol em 7 das 10 partidas que o Timão disputou até o momento no Brasileiro. 

Um dos problemas que Carille enfrentou nesta temporada é que o elenco corintiano passou por uma grande renovação em relação ao time de 2016.

Assim, parte dos jogadores do Timão chegou nesta temporada (Pablo, Gabriel, 
Jadson, Jô, Felipe Bastos, Kazim, Paulo Roberto, Clayson, Clayton), enquanto que outros vieram das categorias de base (G.Arana, Maycon, Pedro Henrique, Léo Jabá, Pedrinho, Léo Príncipe, Léo Santos, Marciel, Carlinhos, entre outros). 

Portanto, trata-se de um elenco muito diferente daquele que o Corinthians possuía em 2016. Mas os jogadores reservas do elenco corintiano estão tendo um bom desempenho, sim, em 2017. 

E é claro que, após uma grande renovação no elenco, demora um período de tempo para que um novo grupo de jogadores possa vir a se conhecer melhor e tenha condições de adquirir um melhor entrosamento, ainda mais que o calendário do futebol brasileiro e sul-americano é intenso, fazendo com que quase não se tenha semanas livres para treinar durante a temporada. 

A primeira semana livre que o Corinthians teve para treinamentos em 2017 foi apenas na semana que antecedeu ao primeiro jogo decisivo do Paulista, em Campinas, quando o Timão venceu por 3 X 0 e praticamente garantiu a conquista do título. 

Desta maneira, devido a esse calendário irracional que temos no Brasil e na América do Sul, o time do Corinthians já disputou 40 partidas até o momento. 

E caso venha a disputar a final da Sul-Americana, o Corinthians chegará à marca de 77 partidas disputadas até o final deste ano. Afinal, de Julho até Dezembro o Timão terá mais 28 jogos para disputar pelo Brasileiro e teria mais 9 pela Sul-Americana (caso chegue à decisão). 

Na Europa, para efeito de comparação, a média é de 60 partidas por temporada para cada clube. Outros clubes fazem menos jogos ainda.

Assim, o respeito pelos adversários, um jogo coletivo e intenso, a colaboração e o apoio de todos os jogadores do elenco (dentro e fora de campo), a combinação da experiência com a juventude, o respaldo da diretoria corintiana para Carille e sua comissão técnica, bem como a qualidade dos jogadores do elenco ajudam a entender o sucesso do Corinthians, até o momento, nesta temporada. 

O consagrado treinador Tite também trabalha desta maneira e foi muito bem sucedido à frente do Corinthians, tendo se tornado o técnico mais vitorioso da história do clube. E Carille é, de certa maneira, um seguidor de Tite, fazendo um trabalho na mesma linha do seu Mestre.  

Desta maneira, essa retomada de uma filosofia de trabalho vitoriosa (que foi abandonada, de forma equivocada, por Cristóvão Borges e por Oswaldo de Oliveira), por parte do sério e extremamente competente Fábio Carille, também está sendo fundamental para o sucesso que o Corinthians está alcançando em 2017.

Vai, Corinthians!

Nenhum comentário:

Postar um comentário